Traduza para o seu idioma

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

A percorrer o meu caminho

Mais uma dia de trabalho. Não me lembrava da alegria que é trabalhar sem a ansiedade de não conseguir atingir os resultados. Estou sinceramente feliz agora em relação ao que estou a fazer. Podem criticar-me à vontade por não ter decidido fazer desta forma há mais tempo. Critiquem-me se quiserem. Para mim, agora é igual. Existem momentos certos para fazer as coisas, por isso não devo chatear-me com as voltas que a vida dá. Não era para ser antes, era para ser agora. E aquilo que tanto ambiciono para a minha vida, visto pelos olhos dos outros está muito atrasado e parece que nunca acontecerá. Já não me interessa o que pensam sobre mim. Eu é que tenho de tomar as minhas próprias decisões. Tenho o direito de tentar pelo caminho mais íngreme, mais doloroso, com mais obstáculos no caminho. Assim como também tenho o direito de simplificar a vida, tornando-a menos dolorosa, mais leve. Cada pessoa é responsável pela sua vida e não pela vida do "vizinho". Apesar de estar feliz com a estabilidade que sei que vou ganhar ali, sinto-me triste em relação à exigência desmedida da qual fui alvo. As coisas não poderiam ser de outra maneira. Cada um de nós está nesta vida para fazer o seu próprio percurso e para aprender por si próprio. É justo que assim seja. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue