Sigam o meu blogue! Tenho sempre novidades!

Traduza para o seu idioma

sábado, 5 de julho de 2014

Capela da Confiança

Capela de Nossa Senhora da Confiança, foto de Jovita Capitão.

Conheci esta capela
num dia de poesia.
E tenho uma certeza:
Vou voltar lá, um dia!

Neste dia de alegria
a inspiração foi preciosa,
para sair dali a escrever
em poesia e em prosa.

Não professo a fé
dos muitos que por aqui passam
mas deslumbrei-me com a paisagem
que de muito longe, me pareceu uma miragem.

Sou crente, mas não perfeita.
Por isso não há maleita
que me não persiga.

Mas sou uma moça direita,
educada com princípios
e com olhos de ver a vida.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Lisboa - O olhar da Rainha



Lisboa, minha cidade!
Fresca memória que precede
uma vasta canção que mede,
o ritmo de uma cidade inteira.

Lisboa, de aventureiros navais,
de poetas e outros tais.
De cultura, de arte e muito mais!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

A revolta!

A Troika roubou-nos tudo.
Roubou-nos o pão e o queijo.
Apenas a faca deixou
para que se seguisse o cortejo.

Tantas vidas que se vão
por um simples pedaço de pão!
A Troika tirou a razão
a quem um dia sensato foi.

Não entendo este sofrer,
se dignidade todos merecemos!
O que foi que fizemos
para esta cruz termos de levar?

Malditos os governos
que nos fazem sonhar!
Com mentiras, enlaçados,
continuamos a marchar.

Para onde vamos neste caminhar?
A revolta é que me atrai.
Vamos para a estrada gritar!
Porque um Governo também cai.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sonhos que deixo por aí

Sonhos que morrem lentamente.
Na mente, na garganta, um sufoco.
Traduzem-se numa espécie de céu,
vazio de esperanças, sem foco.

Sonhos que deixo por aí
ao despir-me da vida que levo.
Deixo morrer no dia-a-dia
aquilo que eu sonhei um dia.

Sonhos que quero realizar
que para minha tristeza
tenho de adiar.

Sonhos que deixo por aí
na esperança de um dia
voltar a sonhar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O Portefólio da Rainha

Queridos leitores e amigos da Rainha, já visitaram o meu portefólio fotográfico?

Intemporal, Barragem do Cabril, 2014


Intemporal

Deito os meus olhos na paisagem.
Ao fundo corre um calmo rio.
Nas suas margens, a folhagem,
conversa deveras em desvario.

Intemporal, esta barragem.
Sempre igual, esta paisagem.
Mudanças ocorrem apenas no interior
desta encantadora terra, de máximo esplendor.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Telegatia

Quando pensei em escrever
sobre a gata Virtude
fui logo a correr
buscar um açude

Escrevi, escrevi
e postei no mural.
Só não percebi  que o momento
era tão telegatal.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias

Queridos leitores, este poema vem na sequência do mesmo assunto do post anterior sobre a gata Virtude.

A gata Virtude

Imagem do Facebook

Numa animada conversa no Facebook, saíram alguns poemas. Tudo por causa de se dizer que no meio é que está a virtude. E eu que pensava que era um gato que estava ao meio da foto, descobri que: se no meio é que está a Virtude, só podia ser uma gata. 

Abaixo estão os referidos poemas dedicados à gata Virtude. Espero que gostem.



A gata virtude, por Jovita Capitão.

A virtude era uma gata
que gostava de comer
no prato nada sobrava
passava a vida a lamber.

Quando nada
no prato restava,
desatava a miar.

Vinha a Dona
que ela amava
e começava a ronronar.

Se tivesse uma gata
desta natureza
seria uma Virtude
com toda a certeza.


A gata Virtude, por Ana Paula Soares.

Ia um dia a Virtude
comer um bom carapau.
Mas detrás de um talude
Apar´ceu um pica-pau!

- Passa para cá esse peixe!!
Diz ele com um ar mau...
- Amigo, pelo menos deixe
Qu´eu prove de sal...MIAU, MIAUUUU!!!


segunda-feira, 30 de junho de 2014

Os bolos da minha tia!

Queridos leitores e amigos da Rainha, esta semana começa com coisas doces. Estes são os bolos da minha tia. Para encomendar podem ligar para o número: 934519796. Peçam para falar com a Sra. Maria dos Anjos Saramago. Pedidos aceites na zona de loures e arredores.





Arquivo do blogue