Sigam o meu blogue! Tenho sempre novidades!

Traduza para o seu idioma

sábado, 7 de maio de 2016

Deixo-me levar!

Humedeço os meus lábios
antes de te beijar.
Ficam sedentos
só de em ti pensar.

A saudade move os meus passos.
Deixo para trás todos os embaraços
e celebro o amor.
Deixo-me levar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.


sexta-feira, 6 de maio de 2016

Nasci da poesia de um grande amor.

Do meu coração lanço rosas.
Dispo-me de todas as vaidades.
Liberto-me em rimas ou prosas
para gostos diferentes e idades.

Nas minhas veias corre o sangue
daquele que me fabricou
desde o ventre da minha mãe
que a poesia se insinuou.

Nasci da poesia de um grande amor
Que ainda hoje se mantém.
Muito devo aquilo que sou
ao meu pai e à minha mãe.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Desejo

Algo diferente se passa comigo.
Sinto que minha alma mudou.
A vontade expressa num desejo
que antes não tinha, mas acordou.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

As quadras

Pintei um quadro.
Fiz da poesia o pincel
Desenhei quadras aos molhos
que saboreei quais favos de mel.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

3 poemas

3 poemas escrevi
3 poemas guardei
entretanto adormeci
e não os publiquei.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

A chuva

A chuva cai com intensidade
nas telhas do meu telhado.
Fecho os olhos para sentir
os braços do meu amado!

A chuva celebra a vida
e a esperança que mora em mim.
Decerto que amanhã bem cedo
o sol também brilhará assim.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.


terça-feira, 3 de maio de 2016

Quando a lua me visita

Quando a lua me visita
descubro novas ideias
as quais costumo juntar
às minhas brincadeiras.
Com as letras inicio a dança
e faço de conta que ainda sou criança.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Arquivo do blogue