Traduza para o seu idioma

sexta-feira, 17 de março de 2017

Empreender - Acróstico

Esta nova forma de estar no mundo
Mostra aquilo que somos capazes de fazer.
Podemos estar sem nada nos bolsos
Receando dificuldades nas coisas mais básicas
E queremos continuar a lutar porque sabemos que
Empreender é a melhor forma de sobreviver
Nada nos impede de avançar
Dificuldades vão-nos perseguir
Empreenderemos sem cessar
Rir-nos-emos no final, pois vamos conseguir.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Relembrando a Infância - O Vitinho


Lembro-me, como se fosse hoje, da época em que os meus pais me diziam: "Vitinha, já deu o Vitinho. Podes ir para a caminha." O Vitinho teve grande influência na minha vida durante anos e anos. E ainda hoje, sinto saudades de ouvir essa frase. Lembro-me que o genérico dava logo a seguir ao telejornal e era certo e sabido que aquele era portanto o momento do "xixi, cama". Hoje temos apenas o Vitinho da Rádio na Rádio Comercial e é por isso que voltei a lembrar-me deste personagem da minha infância. Saudades! Nessa altura ainda não tinha insónias, mas lembro-me de lutar contra o sono. Ele ganhava sempre. Até ao dia em que cresci e comecei a ter as preocupações de um adulto e foi a partir daí que as insónias apareceram. Felizmente, aprendi a transformar essas noites em momentos produtivos. Manias de artista! ;)

quarta-feira, 15 de março de 2017

Reflexão - A Era digital tem mudado o mundo.

O mundo evoluiu de uma forma tão rápida que muita gente não teve tempo de acompanhar. Acontece que existem 2 grupos de pessoas. As que vivem intensamente as mudanças da Era digital e as outras que vivem completamente agarradas ao passado, agarradas ao VHS da vida. E quando falamos com elas, elas conseguem fazer com que nos sintamos sem valor, visto serem maiores em número e por acreditarem piamente que o mundo continua o mesmo.

Hoje ouvi da boca de uma pessoa próxima, que devia arranjar um trabalho normal e que mesmo que eu procure não vou encontrar porque não sei fazer nada. Que passar a ferro seria uma boa ideia... mas que nem para isso teria jeito. Como é óbvio, tive dificuldades em responder adequadamente porque fui apanhada de surpresa e a pessoa em questão não quer o meu mal certamente, mas fiquei a pensar no significado dessas palavras e cheguei a uma conclusão.

No tempo da pessoa que falou comigo, ou seja, há 70 anos atrás, como era o mundo? Era muito diferente não era? Não havia internet, não havia televisão ( se havia era a preto e branco e existia 1 ou 2 canais), não se viajava com facilidade para outros Países, para comunicar com pessoas em lugares distantes só era possível por carta ou por pombo correio.

Então, porque motivos devo eu ficar chateada, se a visão da pessoa em questão está direcionada para o passado? Não vale realmente a pena chatear-me com isso. Mas é interessante pensar nisto porque o valor de uma pessoa nada tem a ver com o canudo que ela tem. Independentemente dos estudos, da classe social, do ambiente em que vive, todos nós temos acesso à informação. E isso não nos faz, nem melhores, nem piores. Apenas vivemos a vida de forma diferente, porque a nossa visão também é diferente.

Voltando àquilo que me foi dito, a experiência que já adquiri serve para perceber que não se pode dar ouvidos a tudo aquilo que nos é dito. Mais vale reflectir primeiro e extrair apenas o lado melhor que essa mensagem nos possa proporcionar. Passar a ferro não é mais, nem menos digno para quem executa essa tarefa. Mas a minha experiência de vida passa pela comunicação com os outros, seja de forma digital, seja dando palestras ou formação, ajudando outras pessoas a melhorarem as suas vidas. Eu própria estou num processo de autoconhecimento constante. Este foi o caminho que eu escolhi! :)

Sofro por ti

Quantas noites sem dormir à tua espera...
Quero acreditar que o destino não nos trai.
Mas se um dia fores embora desta terra
lembra-te que quem não dorme também vai.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

terça-feira, 14 de março de 2017

Nova Vida - Acróstico

Novo é o que está por vir
O que ainda não conheço chegará
Vou acreditar em dias melhores
Alvorada vibrante se levantará

Vivo cada momento com intensidade
Idealizo o futuro vivendo no presente.
Digo, pois, a verdade a toda a gente
Acredito numa vida nova, sem ansiedade.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Dengaz - Lisboa e Porto



Queridos leitores e amigos da Rainha, estou completamente rendida à música do Dengaz. E vamos poder vê-lo brevemente quer no Coliseu de Lisboa, quer no Coliseu do Porto, com a participação de outros artistas como a AHYA Band, Richie Campbell, Agir, Tatanka, Matay LS e PLUTONIO.

Podes comprar o teu bilhete aqui: https://www.bol.pt/Comprar/Pesquisa?q=Dengaz

Só por hoje.

Queridos leitores e amigos da Rainha, já ouviram esta expressão? Só por hoje! Sim, só por hoje não me vou chatear, só por hoje vou pensar em mim, só por hoje vou fazer aquilo que gosto, só por hoje vou estar em paz, só por hoje, só por hoje...

Só por hoje, remete-nos ao aqui e ao agora. As pessoas que vivem desta maneira têm menos probabilidade de desenvolverem doenças e vivem muito mais tempo do que as outras.

E só por hoje quero viver desta forma. Amanhã direi o mesmo. E assim sucessivamente até criar o hábito de viver no presente. Hoje, só por hoje, quero ser feliz!


Venteja lá fora.

Venteja lá fora.
Toda a gente dorme menos eu.
Os pensamentos vagueiam na minha cabeça.
Vêm uns e desaparecem outros sem que eu peça.

Venteja lá fora.
Rodopiam as folhas das árvores, cansadas por causa do peso dos ninhos.
Onde os passarinhos já dormem com os seus filhinhos.

Venteja lá fora.
E também, dentro da minha cabeça, venteja.
Qualquer que seja o pensamento, lá está o vento
a espalhar as ideias, enquanto festeja num contentamento.

Venteja lá fora.
E o vento envolve-se numa dança radical.
Tanto, mas tanto, que quase parece um vendaval.

Venteja lá fora.
E eu pergunto-me se vou conseguir dormir esta noite.
Se não conseguir descansar, ao menos tentarei decifrar
o sabor das conversas que o vento me traz.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

domingo, 12 de março de 2017

Sobre este fim-de-semana

Queridos leitores e amigos da Rainha, este fim-de-semana praticamente estou em casa, então pensei em actualizar o blogue. Hoje, apeteceu-me escrever mais coisas do que habitualmente.

Quando estou mais sozinha dá-me para isto. Mas até é bom porque a Rainha é tudo aquilo que eu sou. Sou eu mesma, sem filtros. É por isso que regresso sempre a esta casa. Isto é meu, mas também é de todos os leitores que por aqui passam e se identificam com a minha forma de estar e de ver o mundo. Agradeço o facto de continuarem desse lado. :)

Arquivo do blogue