Sigam o meu blogue! Tenho sempre novidades!

Traduza para o seu idioma

sábado, 15 de dezembro de 2012

Na esperança de um abraço!

É na esperança de um abraço teu
que me esmero toda a hora
Porque quando o vento chora
acredita que sou eu
que choro e que te espero.
Eu não vou embora!

E se embora for
levo-te comigo ao peito
para que não te esqueças
que deixaste em mim o efeito...

Mesmo que não mereças,
estou aqui.

Na esperança de um abraço!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Sonho...

Sonho...
Para ver melhor a realidade
para que não morra na saudade.

Sonho...
Para saber onde estou
e saber para onde vou

Sonho...
para ser feliz
e ter o que sempre quis.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

A Rainha das Insónias já conta com 15.000 Visitas!



Olá amigos e leitores. A Rainha das Insónias informa que o blogue já conta com mais de 15.000 visualizações em apenas 19 meses de existência.

Quero agradecer-lhe! Sim! É mesmo consigo que estou a falar.

Foi você, leitor e amigo que fez a Rainha das Insónias chegar onde chegou. Por isso quero agradecer-lhe do fundo do meu coração!

A todos os visitantes, Muito obrigada!

Cumprimentos,
Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Quero viajar pelas palavras!

Quero viajar pelas palavras
encontrar mundos distantes
conhecer lugares diferentes
e pessoas, algo significantes.

Quero viajar pelas palavras
quero descobrir histórias
por meio delas trabalhadas
e despertar minhas memórias.

Quero viajar pelas palavras
e deixar fluir o sonho
pois, é ele que me tira
deste mundo tão tristonho.

Quero viajar pelas palavras
até além do horizonte
para que a esperança
apareça ali de fronte.

Quero viajar pelas palavras
saboreá-las como ninguém
Para que valha a pena
ter esperado para nascer
no ventre de minha mãe.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Apresentação do Livro "Palavras Nossas".

Caros leitores, hoje venho falar de um livro que é simplesmente espantoso.

"Palavras Nossas" é um livro de poesia. Uma colectânea de vários autores Portugueses provenientes de norte a sul do País.
Ainda há quem leia poesia? Sim há. E também há quem a escreva. Este livro é especial pois, além de ter poemas de autores já conhecidos, também os tem de autores até aqui desconhecidos. O que significa que a poesia ainda está bem viva em Portugal.

Sinto-me feliz de ter estado presente na apresentação do livro no dia 08 de Dezembro de 2012 e por ter conhecido pessoalmente o coordenador do projecto Miguel Almeida, e por ter finalmente conhecido pessoalmente um grande amigo facebokeano, que se chama Jorge Nuno, que além de Poeta e Escritor, é também Pintor.






Na foto à esquerda estou eu e o meu amigo Jorge Nuno.





Sugiro que procurem este livro nas livrarias. Uma sugestão? Podem descobri-lo na Bulhosa de Entrecampos, em Lisboa.

Cumprimentos,
Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A levitação da Leitura.

Quando leio, viajo
em busca do desconhecido
viajo e leio criando
na mente algo apetecido

-Deliciosa esta leitura!
Exclamo, pairando no ar.
Por entre caminhos soltos
vou voando neste meu levitar.


Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

domingo, 9 de dezembro de 2012

Nunca mais...

As lágrimas caem cara abaixo
sem dó nem piedade
nunca imaginei
se fizesses essa maldade.

É cruel, é vil
eu não mereço bem sei
nunca mais me peças nada
pois, nunca mais te darei.

Não! Nunca mais...

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Não preciso do teu dó

Num momento estou feliz
mas a vida rouba-me tudo
a alegria de criança
e todos os sonhos do mundo.

Estou triste e só
amargurada me sinto
Não preciso do teu dó
Mas estou triste, eu não minto.

Prefiro a crueldade de uma verdade
do que sonhos embrulhados em mentiras
Se não querias ser feliz assim
porque não me disseste o que querias?

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Tremendo Flagelo

Acreditei que podia ser feliz
mas algo roubou a esperança
algo esmagou o meu coração
e de bom, só ficou a lembrança

Acreditei que podia realizar
todos os sonhos do mundo
Mas agora só quero chorar
e sinto teu coração lá no fundo.

Queria tanto acreditar
que não passa de um pesadelo
mas o que eu vi vem-me mostrar
que vivo num  tremendo flagelo.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Tremo só de pensar.

Tremo só de pensar
no que pode acontecer
tremo só de saber
que vives a enganar.

Acreditei em ti
como se minha vida fosses.
e eras... e és.
Porém, tropeças-te
e magoaste-me.

Por que é que antes não vi,
o que estava para acontecer?
Porque antes não senti?
Porque vivia para te ver.

E agora o que fazer?
Se a minha vida és tu?
Nada mais vou entender
e só quero deveras morrer.
E esquecer a minha dor.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Na tertúlia.

Naquela tertúlia te conheci
respirando poesia te encontrei
onde deveras decidi
que poeta quero ser também.

Onde se escondem as palavras?
No meu e no teu olhar.
Vou procura-las!
Sim! Até me cansar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Hoje Sorri.

Hoje sorri quando te vi
estás tão longe, mas tão perto
esta dualidade de ser
é o que emana do meu deserto.

Meu e teu, amor sincero
onde me escondo deveras
para ver a lua, as estrelas e as quimeras.
Sim! para te ver sorrir também.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias

A Poesia é...

A poesia é o sonho,
de uma vida de criança
A poesia é algo,
que cedo se alcança
A poesia é alegria,
ao anoitecer
A poesia é viver
e renascer
A poesia é alma,
é sentimento...

A poesia é algo que vem cá de dentro.
E que me faz sobreviver.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Arquivo do blogue