Sigam o meu blogue! Tenho sempre novidades!

Traduza para o seu idioma

sábado, 30 de agosto de 2014

Vamos falar de Estatística!


Apesar de não ir muito à bola com os números, sei que a estatística é uma parte importante neste universo dos blogues. É através desse recuso que tenho acesso aos números que me indicam se o blogue vai bem de saúde ou se pelo contrário necessita de algum tipo de tratamento que lhe permita melhorar. Tenho reparado ao longo destes três anos e meio, que ao fim-de-semana os números caem radicalmente como se descessem uma íngreme montanha. Não tenho muito jeito para escaladas, daí que não consigo entender, qual o verdadeiro motivo da queda, visto que continuo a escrever, tal como nos dias de semana. Estive a pensar nos motivos possíveis para que isto aconteça, semana após semana e cheguei à conclusão do seguinte:

  1. As pessoas não sabem que também escrevo ao fim-de-semana?
  2. As pessoas vão passear ao fim-de-semana e fazem férias da Internet?
  3. As pessoas não estão para me aturar ao fim-de-semana?
  4. As pessoas preferem ler outro tipo de conteúdos?
  5. Ou o google não indexa correctamente os meus posts por ser fim-de-semana?

Estas são algumas das dúvidas que me surgem na mente, quando penso neste assunto. Depois lembrei-me que, nada melhor do que perguntar directamente a todos os leitores se concordam com esta lista ou acrescentariam mais algum motivo. Gostava de saber a vossa sincera opinião para que possa então melhorar a vossa experiência no meu blogue.

E já agora também gostava de saber se isto também acontece a outros Blogueiros. Se sim, como costumam lidar com a situação?

Se Camões fosse vivo...

Se Camões fosse vivo, faria uma limpeza na Língua Portuguesa.

No consílio das estrelas

Quis escrever mais uma vez
com a companhia das estrelas,
mas elas decidiram no seu consílio
que hoje, eu, não poderia vê-las.

Levaram-me a julgamento
e decidiram por mim.
E eu fiquei sem alento.
Apenas me rodeava o vento.

Acreditem, vão por mim!
Dizia eu às estrelas
Se eu não vos puder ver
como poderei escrever?

Ao que elas responderam:
O teu dom não está aqui!
Elas apenas confirmaram
Que aquilo que não dominam
Tenho eu dentro de mim.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Criança perdida

Criança perdida.
Choro descomunal.
Infância traída,
num mundo animal.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

A natureza da noite

O vento sussurra de longe
e devolve os sons da noite.
Sinto a força da natureza
envolta numa onda de tristeza.

Que anda ela a fazer?
Anda por aí sem ter dono.
Anda por aí ao abandono.
Mas não é isso que ela quer.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Para onde caminhamos?

Onde estás?
Onde estou?
Onde estamos?
Será que entendemos
para onde caminhamos?

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

A saudade cria

A saudade cria.
O coração dispara.
A cabeça imagina,
mas o amor não pára.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

As frequências da Mente

Existem várias frequências no mundo. E o nosso coração capta cada uma delas e descodifica-as. Mas a permanência em cada uma delas é decidida internamente com a ajuda do nosso cérebro. A nossa mente é como se fosse um pequeno rádio que capta as ondas emitidas pelos quatro elementos da terra. Mas nem sempre conseguimos captar uma só frequência. Isso acontece quando estamos desregulados. Parece que captamos todas as frequências ao mesmo tempo. É por isso que existem pessoas que não conseguem decidir rapidamente pois, vivem em frequências diferentes ao mesmo tempo. Quando não sabemos para onde vamos qualquer frequência serve. Vamos ao sabor das ondas que se propagam, ora para a direita, ora para a esquerda. Esta instabilidade vai-se repercutir na nossa vida, nos nossos relacionamentos, no nosso dia-a-dia. Quando existe uma só frequência, significa que existe uma mente saudável e forte, que vai, por isso, aguentar certamente todas as tempestades que aparecerem. Se quer entender porque a sua vida está um caos, observe o que está a emitir na sua mente. 

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Uma nova visão

A vida muda a cada segundo que passa e o vento leva tudo o que não faz parte de nós. Descobrimos outros rumos, outros mundos e criamos uma nova visão.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Como renovar a imagem do blogue - Tutorial

Existem várias formas de renovar a imagem do seu blogue. Basta ter uma boa ideia e pôr as mãos na massa, como se costuma dizer. Hoje quero mostrar como eu modifico o meu blogue sem ter de recorrer a profissionais desta área. Hoje em dia, o dinheiro é escasso, por isso aconselho-o a utilizar as ferramentas que o blogspot nos fornece. 

Estas são as dicas:

  • Clique no separador "Design" e siga os próximos passos.

  • Clique em " Personalizar" para modificar o modelo.


  • Clique na Tag "Avançadas".

  • A partir deste momento já pode modificar o tipo de texto, a cor do texto, os separadores, o título, entre outros pormenores que podem fazer a diferença no seu site. Basta clicar em cada um dos itens para conseguir fazer as modificações necessárias.



Espero que tenham gostado das dicas! Até ao próximo tutorial. :)

Layout Semi-novo!

Queridos leitores tenho estado a trabalhar para melhorar a vossa experiência no meu site. Por isso fiz umas pequenas modificações no layout. Conseguem identificar quais foram as mudanças? :)

Um novo amanhecer!

Os meus suspiros têm nome.
o meu sofrimento sobrenome.
Mas a minha vontade 
de ser feliz, é enorme.

Sei que mereço prosperar.
Sei que a vida vai mudar.
Sei que o momento de viver
estará brevemente a aparecer.

O mundo pode desabar.
E meu coração entristecer
Mas não vou parar de lutar
Até ver um novo amanhecer.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Novidades a caminho.

Queridos leitores e amigos da Rainha. Está prestes a fechar-se um ciclo, para dar lugar a outro. Muitas novidades vêm a caminho. Não vou adiantar agora, mas posso dizer que vão gostar das surpresas que tenho preparado para vocês. Como sabem, não estou numa fase muito boa da minha vida, mas tenho que continuar a lutar pelos meus sonhos de cabeça erguida. Mesmo que por dentro exista um vulcão, prestes a entrar em erupção a qualquer momento. Mas não é sobre mim que quero falar agora. Setembro vai ser um mês de grandes mudanças aqui no blogue e espero realmente contar convosco desse lado para o que aí vem. Da minha parte, posso-vos dizer que podem de facto contar comigo. Espero as vossas sugestões, os vossos comentários e vamos fazer deste espaço um lugar mais interactivo. Para já, quero também deixar aqui as minhas desculpas pelos post mais negativos que tenho feito, porque na vida nem sempre existem rosas e há momentos em que precisamos de falar e deitar cá para fora aquilo que nos atormenta. Obrigada por continuarem desse lado e até breve!

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Não te contentes!

Se tu fosses compreensivo com a minha dor
Sentirias mais, na tua vida, o meu amor.
Não te contentes apenas quando está tudo bem.
Um dia serás tu com dificuldades.
E vais querer, ao teu lado, alguém.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Angústia

A maior angústia
é ver-te doente.
Não é justo!
E eu não sou indiferente.

Cuidaste de mim
quando era pequena.
Agora cresci
e só escrevo poema.

Gostaria de te dar
a minha própria vida.
Se essa fosse a esperança
de curar tuas feridas.

Minha angústia desmedida
faz mal ao coração.
Mas não me dou por vencida,
pois, ainda tenho a oração.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Desabafo da semana!

O meu mundo desaba cada vez que descubro que afinal luto sozinha. Que adianta ter pessoas à minha volta que só estão bem comigo quando eu estou bem? Quando há dinheiro, prestígio, fama, alegria, realizações, saúde, todos os amigos aparecem para aproveitar o momento presente. Somos o orgulho de toda a gente! Mas quando alguma coisa falha, sim, quando algo não corre como esperado, já somos considerados pessoas falhas, orgulhosos, sem escrúpulos, mal vistos, e com doenças então já ninguém aparece. A hipocrisia humana é de uma podridão que até nos faz mal. Admito! Estou a "bater no fundo" como se costuma dizer. Por isso, nada tenho de bom, sou uma má pessoa. Sou uma falhada, e falhei porque me apeteceu sofrer. Será? Será que isso faz algum sentido? Bem, ando cansada de dar valor a quem espera algo diferente de mim. Sou o que sou e lutei pelo sonho de ser escritora. Fiz o que pude e o que eu não pude para conseguir estabilidade laboral. Infelizmente, ainda não consegui. Sou por natureza uma pessoa positiva e adoro rir. Gosto de aprender a fazer coisas novas e sei o real valor que tenho. Mas há sempre alguém que consegue tirar-me a alegria. De tudo o que tenho feito, melhor não podia fazer. Cada um faz o melhor que pode segundo a percepção que tem do mundo. Não há motivo nenhum que justifique rebaixar uma pessoa só porque alguma coisa não deu certo. É por isso mesmo que o mundo está como está. Sem amor, sem compreensão, sem compaixão por aqueles que sofrem. Sinto-me indignada porque neste momento preciso contar com a ajuda de alguém. Não estou sequer a falar de dinheiro. Apenas preciso da compreensão, do amor, do carinho, e da força, para continuar a lutar. Tenho motivos sérios para chorar. Mas mesmo assim, passo os meus dias a fazer rir os outros, passo a vida a motivar-me para conseguir atingir os meus objectivos. Não tem sido fácil, saber que tenho o meu pai gravemente doente, saber que existe uma barreira religiosa entre mim e a minha família, saber que o apoio que necessito está do outro lado do rio e que não vê a real dimensão do problema, saber que não tenho capacidade financeira para fazer face às despesas mais básicas,... tudo isto tem-me deitado abaixo durante os últimos anos. Pois é meus amigos, hoje estou a destapar o véu daquilo que é realmente a minha vida. A escritora alegre e feliz, também tem os seus problemas e também chora de quando em vez. Hoje sinto o meu mundo desabar em pequenas arestas. Desintegra-se lentamente e parece que nada consigo fazer para o evitar. A vida podia ser tão mais leve se existisse verdadeiro amor entre as pessoas! E é isto queridos leitores. Não vou desistir de tentar, mas sinto-me muito triste porque esperava um pouco mais de compreensão de certas pessoas. 

domingo, 24 de agosto de 2014

Escrever ao relento

Escrevo ao lado da lua
para me poder inspirar.
Por isso vim para a rua,
para conseguir poetizar.

Mas está frio neste lugar
onde o vento me acompanha.
Vou despedir-me do vento
para não ter uma gripe tamanha.

Gosto de estar ao relento
mas com este frio não aguento.
Por isso vou descansar
já é tarde para aqui estar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Arquivo do blogue