Traduza para o seu idioma

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Eu sou como o sol. Não desisto de sonhar.

Em cima da corda percorro a distância
entre o que fui e o que sou na realidade.
Fixo o meu olhar num ponto em frente
certa que se não o fizer, vou descambar.

O medo que toma conta de mim
gostava de me ver lá em baixo.
Mas eu não deixo que isso aconteça.
Olho de frente para ele para que se desvaneça.

Lá em baixo os leopardos estão de bocarras abertas
prontos para devorar a presa indefesa, que sou eu.
Não dou tréguas aos meus impulsos e continuo.
Pé ante é, não recuo. Continuo em frente, devagar.

Dizem que sonho alto, mas não me importo.
Deixo os cães ladrar lá em baixo.
Não me importo com o embaraço.
O destino leva-me para outro lugar.

Cá em cima, consigo ver o mar.
E a lua e as estrelas a dançar.
Consigo imaginar um mundo melhor.
Algo que me faça sentir mais calor.

Como o sol que teima em aparecer pela manhã.
E que nunca se cansa de brilhar.
Mesmo que no fim do dia não possa ficar.
Eu sou como o sol. Não desisto de sonhar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias´.

Cortar o Cabelo

Queridos leitores e amigos da Rainha, sempre fui uma pessoa muito conservadora em relação a cortes de cabelo. Já arrisquei algumas vezes, mas fico sempre com a sensação que perdi algo muito meu e desato a chorar como um bebé. Mas às vezes as mudanças fazem-nos bem e como estou a entrar numa nova fase, também podia ter um novo cabelo.

Sinceramente já pensei corta-lo bem curto, mas tenho medo de me arrepender depois. Ando desde o verão a pensar no assunto e acho que chegou a hora. Tenho visto alguns sites para me inspirar e vídeos no you tube sobre as tendência para 2017. Gostei de um estilo que se chama long-bob.

O estilo long-bob é um corte de cabelo curto, mas ao mesmo tempo feminino. É um corte versátil, adapta-se a todos os tipos de rosto e fica bem em qualquer tipo de cabelo.

Tirei alguns exemplos da internet para ver se vocês gostam. Espero as vossas opiniões.




segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Clamor da Mudança

Que este caus onde me encontro
me dê coragem para mudar tudo.
Deixar para trás velhos costumes
e histórias que já não me interessam.

Quero ser uma nova pessoa
deitar-me sobre as brumas do pensamento.
Reflectir se todo este tormento
tem algum sentido agora.

Quero mais do que vejo.
Mostrar ao mundo o meu desejo
da loucura que habita em mim.
Quero pensar mais em mim.

Quero dizer adeus a quem não me acrescenta.
Livrar-me das amarras que ainda me restam
Suplicar aos céus uma nova vida.
Talvez ainda me reste uma saída.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Arquivo do blogue