Traduza para o seu idioma

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Resquícios de Rebeldia

Dizem que sou uma menina rebelde.
Que, se tudo quer, tudo pode.
Não deixam de ter uma certa razão
mas na realidade, não sou rebelde. Não!

Porque se rebelde sou
então vivo à margem da lei.
Mas por aquilo que sei
não prejudico ninguém.

E quem disse que a lei,
sendo ela universal,
faz sentido?

E quantas coisas
se fazem
mesmo sendo proibido?

E por que tenho eu
de ter culpa pelo resto do mundo?
Se tudo aquilo que eu quero
é ser eu mesma, independentemente de tudo?

Dizem que sou rebelde.
Então que seja!
Pelo menos sou feliz.
Parem lá de ter inveja!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sábado, 11 de novembro de 2017

Era uma vez um crocodilo

Um crocodilo subia o rio
como habitualmente o fazia.
Tranquilo fazia a sua viagem,
sem se importar com a bagagem
nem com aquilo que comia.

Certo dia, enganou-se no caminho.
Passou por uma traineira
que ia em direcção à Madeira.
E fez um desvio ao seu destino.

Completamente atónito,
só percebeu que se afastava,
quando uma forte corrente
de repente o arrastava.

Passou pelo mar Mediterrâneo
com uma dor no crânio
e o coração apertado.

Não teve tempo de pensar
por que tinha ido parar ao mar
nem por que estava a ser arrastado.

Passou o estreito de Gilbraltar
e continuou a navegar
até chegar a um porto seguro.

Não sabia onde estava
até ouvir gritar
Um Crocodilo?! Socorrrrrrrooooooo!!!

Tinha feito escala no Algarve.
Parou pois para descansar
Comeu que nem um alarve
e voltou depois para o mar.

Tinha consultado o mapa
do transeunte que assustara
e percebeu então
que muito se afastara.

Teve de percorrer novamente
o caminho de volta.
Felizmente, encontrou uma amiga,
uma gaivota.

O nosso crocodilo
tinha saudades de casa
e se pudesse voar....
mas não tinha asas.
Tinha de navegar
mar acima,
até chegar ao seu destino.

Era uma vez um crocodilo
que no caminho se perdeu.
Mas que na sua aventura
muito também aprendeu.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

A prisioneira

Numa vil prisão
estava a prisioneira.
Num buraco escuro....
Sem luz, sem esteira.
Sem água, só mágoa.
Sem comida, sem vida.
Disseram que ficara sem juízo.
Pois, sua alma era nutrida por um livro.


Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Questões pertinentes

Por que nasci eu poetisa,
encantada com a simplicidade?

Por que não nasci Papisa,
ou com um lugar na sociedade?

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Loucura

Na loucura de quer ter
por vezes deixamos de ser
e até mesmo de viver.

Mas para quê enlouquecer,
se o que devíamos fazer
era apenas agradecer?

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Recicla as tuas memórias

Separa as tuas memórias.
Prepara-as para a reciclagem.
Algumas deves guardar,
mas outras de nada servem.
Pois, apenas te fazem lembrar
daquilo que queres esquecer.
Já as primeiras, guarda-as como um tesouro.
Talvez um dia ainda as queiras ver.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

A felicidade também existe para ti.

Quando descobres que tens de crescer
fazes birras e resistes à mudança.
Pois não queres deixar de ser
simplesmente uma criança.

No entanto, o tempo passa
e não o consegues agarrar.
É então que pensas na desgraça
que não tem como falhar.

Mas não. Não é desgraça nenhuma.
Isso é apenas o que vai na tua cabeça.
Tens medo que a vida te esmague
e que quem amas um dia te esqueça.

É apenas medo.
Não ligues ao teu Ego.
A vida vai dando provas
que é bom viver coisas novas.

Não penses tanto na tua idade.
Ergue a cabeça e sorri.
Vais ver que a felicidade
também existe para ti.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Mudarei, sempre que o meu coração não estiver feliz. 



Queridos leitores e amigos da Rainha, estou a morar em Leiria há cerca de um mês e posso dizer-vos que esta experiência está a ser fantástica. Foi a melhor decisão que tomei nos últimos tempos. Simplificar a vida é agora a palavra de ordem e estou cada vez mais decidida a continuar esta mudança. Nem sempre é fácil fazer mudanças na nossa vida, mas são cada vez mais necessárias para a nossa sanidade mental. Muitas vezes precisamos que uma mola nos impulsione para darmos o salto que precisamos. É preciso coragem para deixar o ego de lado. É preciso despir-nos das velhas roupas e das armaduras que nos prendem e simplesmente sermos nós mesmos. De facto, não é fácil deixar a nu, quem nós somos. Quanta vergonha alheia de nós mesmos, temos! Mas não é preciso. O ego quer fazer-nos acreditar que mudar é errado. Mas, errado, é ficar na mesma. Errado, é não ter a ambição de mudar quando as coisas não estão bem. Errado, é esquecer o nosso valor e esquecer todos os nossos sonhos. Errado, é fazer sempre as mesmas coisas e da mesma maneira. Errado, é fazer apenas o que os outros querem em vez de aprendermos a dizer não, quando algo não tem de facto a ver connosco. Por isso mudarei sempre que for necessário. Mudarei, sempre que o meu coração não estiver feliz. 

Fui ao parque



Fui ao parque nesta tarde de Outono.
Sentei-me num banquinho de jardim,
pequei no meu simples caderninho
e regalei-me a escrever para mim.

Observei com atenção
os pormenores à minha volta.
Apesar do verde das árvores
algumas folhas voavam à solta.

Também eu me sinto assim.
Como uma árvore, troco as minhas folhas.
Só as raízes ficam comigo.
Pois elas sempre farão parte de mim.

E assim, também eu, solta
vou por aí em busca do melhor
que sou e daquilo que posso vir a ser.
Vou em busca da renovação, do amor, do prazer.
Sim, ser feliz é um dever!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Escrevi para mim.

Sei que estás curioso
para saber o que eu escrevi
mas não te dou esse gosto
porque hoje só escrevi para mim.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

domingo, 22 de outubro de 2017

Anda daí comigo para o Pomar!


Anda daí comigo
para o Pomar.
Apanha todas as maçãs
que desejares.

Mas atenção...

Se perdes o equilíbrio cais
e o teu destino trais.
Mais vale ires devagar
para não te aleijares.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sábado, 21 de outubro de 2017

Posso sonhar de olhos abertos.



Fecho os meus olhos
para melhor ouvir
de forma intermitente
o canto da água.

Abro os meus olhos
e mergulho com prazer
na água gelada do mar.

Se de novo os fecho
retorna a imagem
desta imensa viagem
onde também mergulho.

Abro de novo os meus olhos
para melhor compreender
que de olhos abertos
também posso sonhar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Biqueirada no Português - Acróstico

Bora lá aprender a escrever!
Inda agora começaste....
Qualquer ideia que te aparecer.
Ui... vou-te dizer. Já te lixaste!
Inda quero ver um texto teu sem erros.
Rosnam os professores e eu também.
A Florbela Espanca um dia espanca-te mesmo.
Dizem o mesmo, Pessoa e Camões.
Andarás diferente depois...

Nunca tentes teimar com quem sabe
Opinião é outra coisa...

Podes ir ao dicionário
Ou então ao Google, ao facebook ou ao ensino primário.
Resolve as tuas questões com as letras.
Tretas?
Ui... não percebes mesmo nada disto!
Gostas é de dar biqueiradas.
Umas palmadas?
E uns acoites também.
Se não aprendes depressa vou contar à tua mãe.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.