Traduza para o seu idioma

sábado, 1 de dezembro de 2012

Estonteado cérebro

Estonteado este cérebro meu
que não sabe para onde vai
E quando sabe se retrai

Estonteado cérebro meu
que anseia descobrir
Sim, deseja agir.

Estonteado cérebro meu
com tanta tontice!
Até parece que voltou à meninice.

Estonteado cérebro meu
quando é que aprendes
que ao destapar o véu
deveras te arrependes?

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Temporal

Tempo, tempo, oh tempo
porque estás tão temporal?
Porque estás tão revoltado
Se ninguém te fez mal?

Encharcas tudo à tua volta
meus cabelos revoltas
que se desfazem em novelos
e tu tem te importas.

E o vento teu aliado
leva para longe
tudo o que apanha.
E tu todo molhado
nem ouves quem te chama.

Tempo, tempo, que mau tempo!
Tens de te portar melhor
e o vento com esse talento
que abrande se faz favor.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Procuro Cantores ou Bandas de música

Boa tarde caros leitores.

Procuro cantores ou bandas de música preferencialmente na zona de Lisboa que precisem de uma compositora para as suas canções. Estou interessada em compor letras para músicas em Português. Quem estiver interessado peço que me contacte.

jovitacapitao85@gmail.com

Cumprimentos,
Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

domingo, 25 de novembro de 2012

Natal

Neste dia frio e cinzento
no aconchego da casa
penso no significado
que esta data fumaça

Aproxima-se o natal
onde se recolhe presentes
nas grandes superfícies
nelas existentes.

Na azáfama corrida
contra o tempo,
são os preparativos
a ideia do momento

Enfeitam-se as ruas,
as janelas das casas.
E o sonho de Natal
parece ganhar asas.

O espírito de amor
e mesmo de alegria
liga toda a família
numa intensa harmonia.

E os amigos também
entram nessa onda
de afeto e compreensão
e ajudam quem menos tem.

Depois vem o peru
ou mesmo o bacalhau
e na ceia é então
celebrado o Natal.

Mas afinal o que é o Natal?
A alguém me sabe responder?
É apenas uma tradição
que teima em se manter.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Arquivo do blogue