Traduza para o seu idioma

sábado, 26 de julho de 2014

Deixei por aí

Deixei por aí
sonhos de criança
cheios de esperança.

Deixei por aí
o calor da tua mão
que aconchega o coração.

Deixei por aí
algures um pedaço de mim.

Deixei por aí
as palavras que um dia escrevi.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

A Despedida

Queridos leitores e amigos da Rainha, faço aqui a minha despedida para o mês de Agosto. Os tempos que se avizinham vão ser complicados. O dinheiro escasseia nas coisas mais básicas e não tenho a quem recorrer. As pessoas à minha volta reclamam que não fazem férias, ou que não têm tempo para nada porque trabalham muito, ou porque o dinheiro não chega para comprar aqueles sapatos que viram na montra. Ao contrário, eu não me costumo queixar mas sinto que tenho de ser honesta com os meus leitores. Não tenho condições para continuar a actualizar o blogue como de costume. Brevemente devem cortar a Internet e não poderei vir aqui nos horários habituais. Vou tentar utilizar os hotspots que existem em lugares públicos, mas apenas se for possível. Não gosto de pedinchar, mas vou ter de pedir dinheiro para transporte novamente. As coisas estão a ficar feias para o meu lado. Trabalho? Vai aparecendo de quando em vez, mas não é o suficiente para colocar comida na mesa, nem para as mais diversas despesas que vou tendo. Estou deveras triste com esta situação. Porque tenho a sensação de que o meu projecto de vida, o meu sonho, vai por água abaixo sem que possa fazer alguma coisa. Não conto com muita gente. As pessoas com que conto normalmente também não podem ajudar. E é com muita angústia que faço esta despedida temporária. Sim! Temporária, assim espero. Porque não há nada pior do que deixar morrer um sonho que tanto trabalho nos deu. Mas eu não vou desistir. Posso até adiar os meus sonhos, mas não me esqueço deles. E espero que seja uma ausência de apenas um mês. Faz de conta que vou de férias. Sempre é uma forma positiva de ver as coisas. Vou preparar-me para que em Setembro volte com toda a dinâmica que necessito para fazer a Rainha crescer ainda mais. Por vezes temos de fazer interrupções para nos organizarmos melhor. Quem sabe se até será bom?! Vamos ver. O que eu gostava é que acontecesse um milagre e que esta interrupção não acontecesse nunca. Vocês acreditam em milagres? Eu quero acreditar, mas estou demasiado desanimada e confusa para acreditar que algo extraordinário aconteça... Queridos leitores, vou continuar a escrever até que me falhe a Internet. Mas não vou desistir assim tão facilmente. Hei-de encontrar uma solução! 

Uma sugestão para o fim-de-semana!

Neste sábado haverá a apresentação do livro " Um conto e cinquenta versos", do Escritor, Actor e Poeta Fernando Marinho. Esta apresentação será efectuada no Auditório do Centro Comercial "O Pescador" na Costa de Caparica, pelas 17.30h. 

Infelizmente, não tenho possibilidade de ir pelas razões monetárias de sempre. Quem me dera estar presente, mas já que em princípio não dá, deixo aqui os meus votos de sucesso para este meu grande amigo das tertúlias da Gandaia.

Nota: Caros leitores, afinal a apresentação do livro foi adiada para Outubro. Agradeço a vossa compreensão.

Tomar banho é tão bom!

Quem precisa de champô
que se acuse pois então.
Tomar banho é tão bom!
Já o dizia o meu irmão.

Sabonetes cheirosos
são do melhor que há.
Pois, há cheiretes manhosos
que sem banho não dá.

Há pessoas que pela pressa
impestam o ambiente.
Não há mesmo volta a dar,
só lavados com detergente.

E para não dizerem que sou má
vendo perfumes o ano inteiro.
Infelizmente muitos há
que não lavam o traseiro. 

Não se estejam a rir
pois a limpeza é caso sério.
Muitos não se lavam em vida
e acabam no cemitério.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Os olhos - Acróstico

Observo a vida além daquilo que vejo.
Sei que consigo entender além daquilo que desejo.

Olho a vida de frente apesar das adversidades.
Longe vai o tempo em que não haviam tempestades.
Hoje só quero continuar a ter forças para lutar.
Ouço uma voz por dentro que me incentiva a acreditar.
Sim! Sei que um dia vou conseguir superar!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Indignação - Acróstico

Interessa-me o pensamento.
Nada me muda o sentimento.
Dignidade é mesmo importante.
Indignação dos preconceitos.
Garanta a vida pensante.
Nunca desista de ser quem é.
Abrace a vida e vá adiante.
Corra o máximo que puder.
Agarre o futuro com as duas mãos.
O poder é de todos. Somos irmãos.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Bolachas - Acróstico

Bolacha é anti-stress.
O momento é só nosso.
Linguajar extra-terrestre.
Aguento como posso.
Cuidado com as migalhas!
Hoje é que vão ser elas...
As minhas queridas bolachas!
Sei que hoje vou come-las!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sonho - Acróstico

Sabedoria de vida
Observação fiel
Nunca desistir
Humanidade a sorrir
Olhar o céu e seguir.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Dicas para uma boa noite (sem sono)

Foto retirada do facebook
Queridos leitores, já falei deste assunto dezenas de vezes aqui no blogue mas nunca é demais voltar a pensar naquilo que podemos fazer quando estamos com insónias ou quando não nos apetece dormir. 

Como sabem passo a maioria das noites acordada. Por isso tenho alguns truques para passar uma noite tranquila sem que isso afecte o meu humor no dia seguinte. Apesar da falta de sono não ser vista de forma saudável é importante termos de quando em vez boas noites (sem sono). Calma!...Eu já vos vou explicar porquê!

Faça algo de que goste (esta é a parte boa):

Leia um livro. Quando lê-mos activamos a criatividade e isso ajuda-nos a segregar Seretonina, a substância responsável pelo nosso bem-estar emocional. A leitura leva-nos para mundos completamente diferentes dos nossos e faz-nos ser mais condescendentes com os outros. Por vezes, é também uma descoberta subtil dos nossos mais íntimos desejos.

Escreva num diário. Se tiver um diário, escreva o que lhe vai na alma. Deite cá para fora tudo o que lhe aborrece ou que lhe dá felicidade. O diário, por ser pessoal, tem o dom de despertar em nós o desejo de escrever de uma forma mais autêntica porque não estamos à espera de sermos julgados por aquilo que pensamos. É uma óptima terapia.

Actualize o seu blogue ou as redes-sociais: Se tem um blogue e não consegue dormir por alguma razão, porque não aproveita essas horas de silêncio para se concentrar? Acredite que as ideias fluem muito melhor de noite do que, com a confusão que se sente, durante o dia. Se preferir vá até ao Facebook e descontraia.

Faça artesanato, pinte um quadro ou cozinhe. Quando fazemos coisas criativas relacionadas com artes manuais sentimos-nos mais confiantes e menos ansiosos. Eu falo por mim, que sou uma apaixonada pelas artes.

Ouça música: Ligue o rádio por exemplo e mexa-se ao som da música. Vai fazer-lhe bem. Se pretender uma música mais calma, relaxe. Pegue num livro e leia-o ao som da música. Só não vale acordar os vizinhos. Atenção que, se não vive sozinho, esta pode ser uma péssima ideia. 

Vá para a rua tirar fotos: Esta é daquelas coisas que me dá imenso prazer. Por vezes vou ao quintal à descoberta dos seres mais estranhos que existem durante a noite. Gosto de os fotografar, mesmo que as fotos não saiam assim tão bem. Também gosto de fotografar a lua. Principalmente quando está na fase de lua-cheia. É tão linda!!!

Faça uma caminhada nocturna: Esta é outra ideia brilhante que aconselho vivamente, apesar de fazê-las sempre sozinha. Tenho a certeza que, ao fazer este tipo de caminhada com alguém da sua confiança, será uma das coisas mais agradáveis de se fazer à noite. Se tiver um animal de estimação leve-o consigo, tenho a certeza que o bicho ficará radiante por sair umas horas do seu sítio habitual.

Acorde a sua cara-metade: Outra coisa bem agradável que pode (e deve) fazer à noite é acordar a sua cara-metade. Não preciso de justificar, pois não?!

Faça algo que precisa ser feito no dia seguinte (esta é a parte chata):

Escrever um relatório: Se precisa de escrever um relatório mas ainda não teve tempo nem disposição para isso, aproveite a falta de sono e vá escrever. Mais uma vez reforço que a noite ajuda-nos a manter a concentração naquilo que estamos a fazer.

Tarefas domésticas: Tem a cozinha para limpar? Tem um armário para arrumar? Tem o almoço para preparar? Tem a lista de compras para fazer? Então aproveite essas insónias e faça o que tem de ser feito. 

E que tal, gostou das dicas? Como costuma passar as noites quando não tem sono? Conte-me tudo!

Navegadores Industriais

Um sublime pensamento
apareceu na minha mente
momentos antes de dormir
e acordou-me os sentimentos.

Acabei por divagar
e fui para junto do mar.
Criei uma memória em mim.
Que se desapegou por fim.

Acordei dessas memórias
e quis criar histórias
de Navegadores industriais
que de tão sublimes tinham mais,
muito mais para me contar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Já pensei...

Já pensei em virar lua
ou andar por aí toda nua.
Já pensei em virar peixe
mas não há quem me deixe.

Já pensei em virar estrela
ou adoptar uma cadela.
Já pensei em virar luva
ou ser uma simples uva.

Já pensei em virar casa
ou uma folha em brasa.
Já pensei em virar mota
ou ser uma marmota.

Já pensei em virar folha
ou uma simples bolha.
Já pensei em virar flor
e acreditar no amor.

Mas descobri que afinal
gosto de ser como sou.
Quem não gostar, não faz mal
não me atrai qualquer dor.

Gosto de ser assim.
E pretendo melhorar.
Cabe-me somente a mim
a vontade de mudar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Pobreza - Acróstico

Poder que já não existe.
Obediência aos demais.
Barbaridade tamanha
Reais problemas morais.
Ensinamentos da vida.
Zombadores infiéis.
Abandonam a saída.

Esquecem-se dos seus papeis.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Produtos para o cabelo - Os meus preferidos!

Queridos leitores e amigos da Rainha, hoje faço um desvio da escrita para falar sobre um assunto de interesse geral, principalmente no universo feminino. Comentei recentemente num blogue sobre moda acerca de umas amostras, onde a blogger perguntava aos seus leitores se alguém conhecia os produtos. Eu respondi que conhecia o óleo para o cabelo da marca Elvive da L´Orial, mas que neste momento utilizo um outro produto que faz o mesmo efeito. O importante é que este último fica bem mais em conta. Ao que ela respondeu que apesar de vender Oriflame não tem conhecimento que a marca venda este tipo de produto. 

Por esse motivo decidi mostrar-vos quais os produtos capilares que eu utilizo no meu dia-a-dia.

Família de produtos capilares que utilizo

O meu champô, o condicionador, a máscara e o sérum são da marca Avon. São os produtos que mais utilizo no meu dia-a-dia. São bastante bons e mais baratos em relação aos produtos de supermercado.

Depois, tenho produtos auxiliares para dias pontuais como por exemplo: Os spray´s para definir os caracóis quando o cabelo está mais rebelde ( tenho um da L´Oreal e outro da Pantene) e um óleo excelente para a queda do cabelo nos dias em que ele anda mais frágil, este último da marca Natur Vital.

Sérum à base de óleo de Argão

Este é o produto Rei do meu cabelo. Depois de lavar, o meu cabelo tem tendência para ficar todo enrolado e custa-me bastante a desembaraçar. Eu utilizo este sérum para suavizar as pontas do cabelo de modo a conseguir controla-lo.

E vocês, caros leitores, que produtos costumam utilizar?

O sérum está neste momento a 5,50€ e a máscara a 5,95€. Se estiverem interessados, posso encomendar.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Porque muitos não gostam de poesia! - Reflexão.

Eu sei porque motivo a maior parte das pessoas não gosta de poesia. Muitos não gostam de poesia porque simplesmente não compreendem o conteúdo do poema. Conheço pessoas que, depois de analisarem vários poemas, começaram a gostar de os ler porque passaram a compreende-los. 

O ser humano tem a tendência para as descobertas. Todos gostamos de aprender coisas novas. Mas se por algum motivo as achamos difíceis, desistimos de as aprender. Infelizmente é o que se passa com a poesia.

A literatura, no geral, tem mudado muito ao longo dos anos. Fizeram-se acordos e estendeu-se a língua Portuguesa a vários Continentes no mundo. Apesar de não concordar a cem por cento com o último acordo ortográfico, tenho de reconhecer que este tem ajudado a unir os povos num entendimento de linguagem. 

Por que isso é importante para a poesia? A poesia está cada vez mais simples. Pelo menos é a minha percepção. Quando lemos poemas de Camões, Bocage ou Pessoa, temos decerto mais dificuldade em interpretar. Por vezes só conseguimos captar a mensagem através de um bom dicionário de Língua Portuguesa. Hoje em dia, com o aparecimento de novos poetas, isso já não acontece tanto, porque temos muitos poetas que escrevem de forma simples.

Felizmente que existem vários géneros dentro da própria poesia. Temos uma variedade de temas que podemos apreciar, relacionados com o dia-a-dia da nossa Era. Na realidade, é muito simples, basta escolher aqueles poetas com quem nos identificamos. Desta forma torna-se mais fácil começar a gostar de poesia.

Camões, Grande Camões, quão semelhante. - Interpretação do poema de Bocage

Queridos leitores e amigos da Rainha, hoje quero fazer a minha interpretação pessoal  de um dos poemas de Manuel Maria Barbosa du Bocage, um poeta controverso na sua época, mas amado por muitos ao longo dos anos.

"Camões, grande Camões, quão semelhante
Acho teu fado ao meu, quando os cortejo!
Igual causa nos fez, perdendo o Tejo
Arrostar co´o sacrílego gigante;

Como tu, junto ao Ganges sussurrante,
Na penúria cruel no horror me vejo;
Como tu, gostos vãos, que em vão desejo,
também carpindo estou, saudoso amante.

Ludibrio, como tu, da sorte dura
Meu fim demando ao céu pela certeza
De que só terei paz na sepultura.

Modelo meu tu és, mas... oh, tristeza!...
Se te imito nos transes da Ventura,
Não te imito nos dons da Natureza."

Bocage,"Rimas"

Este poema de Bocage é lindíssimo. É uma perfeita homenagem ao grande poeta Luís Vaz de Camões. Conseguem sentir o que o Bocage sentiu ao escrever estas palavras? Se não, acompanhe o meu raciocínio.

Em primeiro lugar, é necessário identificar o tipo de poema que temos à nossa frente. Este poema é um soneto, por que? Porque tem duas quadras e dois tercetos. (Cada linha é um verso. O nome dado ao conjunto de 4 versos é: quadra. O nome dado ao conjunto de 3 versos é: terceto.)

Agora que já identificámos o tipo de poema, podemos começar a interpretar cada uma das 4 estrofes individualmente.

Primeira estrofe:

"Camões, grande Camões, quão semelhante
Acho teu fado ao meu, quando os cortejo!
Igual causa nos fez, perdendo o Tejo
Arrostar co´o sacrílego gigante;"

Que palavras não entende nesta quadra? Eu ajudo.

Semelhante = parecido, idêntico, da mesma natureza
Fado = destino
Arrostar = enfrentar sem medo
Sacrílego = profanação, ultraje, impiedade
Gigante = Adamastor 

Nestes versos, Bocage mostra bem o seu sentimento de pequenez, comparando a sua escrita com o talento do próprio Camões. No entanto ele achava que eram bastante semelhantes devido ao facto de terem os mesmos gostos e por serem ambos Portugueses, conhecendo os mesmos lugares como o rio Tejo, por exemplo, lugares que serviram de inspiração para os dois poetas.

Além disso, lembram-se da história do Adamastor? Aquele monstro que vivia no cabo das tormentas (mais tarde, chamado de Cabo da boa Esperança) a atormentar os barcos que se aproximavam, cujo destino era a Índia? É desse personagem que o Bocage fala. Disse Bocage, que Luís de Camões era corajoso, pois enfrentava esse gigante sem medo. Aqui é usada uma metáfora pois, era na arte de poetizar que o Camões não tinha medo.

Segunda estrofe:

"Como tu, junto ao Ganges sussurrante,
Na penúria cruel no horror me vejo;
Como tu, gostos vãos, que em vão desejo,
também carpindo estou, saudoso amante."

Ganges = É um rio que se situa na Índia
Penúria = Miséria
Carpindo = chorar, lamentar-se

Lá está outra vez, o Bocage, a falar sobre os descobrimentos. O Rio Ganges é um dos principais rios da Índia. Provavelmente Camões atravessou esse rio. Camões e Bocage choravam por que motivo? Por causa da miséria que existia em Portugal naquela época.

Terceira estrofe: 

"Ludibrio, como tu, da sorte dura
Meu fim demando ao céu pela certeza
De que só terei paz na sepultura."

Que palavras não entende neste terceto? Eu ajudo.

Ludibrio = Engano
Demando = reclamar, disputar, exigir

Bocage reclamava dos enganos, provavelmente dos enganos políticos da época. E devido à pobreza em que vivia queria reclamar até morrer. Ele sabia que só teria paz quando morresse.

Quarta estrofe:

"Modelo meu tu és, mas... oh, tristeza!...
Se te imito nos transes da Ventura,
Não te imito nos dons da Natureza."

Transes = Agonia, angústia, aflição, 
Ventura = Sorte, destino, acaso, risco

O poeta achava que Camões era o seu modelo na poesia. Mas ao mesmo tempo tinha noção da sua pequenez enquanto poeta. Segundo Bocage, tanto ele como Camões sofriam dos mesmos males na sociedade em que viviam, no entanto Bocage sentia que não chegava aos calcanhares de Camões na arte da escrita. 

Estaria Bocage realmente certo? Ou estamos perante estilos diferentes de fazer poesia?Qual a sua opinião, caro leitor?

Menina Singela

Uma menina singela, um dia, nasceu
para dar à poesia um lindo troféu.
Sonhos vários para temperar
rimas diversas, só com o olhar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Acróstico da palavra: Acróstico!

Andava eu a pensar.
Como havia de escrever.
Ruminava as palavras.
Olhava-as sem entender.
Sublinhava alguns termos.
Tentava quase em vão
Inventar mais palavras.
Conseguir é que não... Ah já percebi!
O Acróstico afinal é Grego.
Aqui está a solução. 

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

terça-feira, 22 de julho de 2014

O futuro espera-te, Hoje!




Queridos leitores e amigos da Rainha estão abertas as inscrições para o Curso Técnico de CAD/CAM, em Lisboa, destinado a jovens dos 15 aos 25 anos, que tenham no mínimo, o 9ºano de escolaridade e que pretendam concluir o 12ºano.

Regalias: bolsa de estudo mensal, subsídio de alimentação, subsídio de transporte e seguro.

Mais informações e inscrições em http://www.pme.online.pt/gca/?id=837
ou através do e-mail: cidalia.goncalves@ipme.pt

O plano curricular pode ser consultado aqui.

Fitness Mental

Hoje acordei disposta a levar até ao fim um programa de Fitness que vai mudar por completo a minha percepção do mundo. Os exercícios são básicos, mas nem todos se apercebem da importância de treinar o cérebro. Treinar o cérebro? Sim! Por isso é que o programa se chama Fitness Mental. Ao contrário daquilo que muitos pensam, o nosso cérebro é moldável e tem a facilidade de se adaptar a novas circunstâncias. 

Já tinha começado este programa de 21 dias, mas vacilei e voltou tudo ao mesmo. É como as dietas. Podemos começar uma dieta com toda a vontade, no entanto, podemos ir perdendo a motivação, descentralizamos o nosso foco e tendemos a parar. Foi o que aconteceu comigo. O nosso corpo deve ser treinado todos os dias, tal como a nossa mente, para que possamos viver em equilíbrio.

Como funciona o programa? É simples. Basta trocar os pensamentos negativos, por pensamentos positivos e sadios. Talvez o leitor pense que não é possível. Mas acredite que é. Quanto mais pensamos de forma positiva, mais atraímos momentos e situações positivas. Quando nos concentramos em coisas negativas, em coisas que não gostamos ou em situações que nos fazem mal, tendemos a atrair momentos e situações de tristeza, desânimo, crítica e ressentimento.

Hoje acordei com este pensamento em mente devido ao facto de ter estado a reler um livro que alerta para essa mesma situação. Visto que ultimamente tenho andado com as emoções à flor da pele, decidi que tenho de mudar a minha forma de pensar e de agir de modo a ser mais feliz. Para a maioria das pessoas não é fácil mudar de pensamentos porque se agarram a um hábito padrão de sofrimento que lhes impede de pensar com clareza.

O livro de que falo está na imagem abaixo. Espero que seja útil para alguém, que tal como eu, também deseja melhorar a sua vida.


segunda-feira, 21 de julho de 2014

Momentos de introspecção

Por momentos de introspecção
fiz uma profunda auto-análise.
Atentei em cada pormenor
E libertei-me com amor.

Existem certos momentos
em que temos de nos fechar.
Para, por fim, acordar
desses entorpecimentos.

Preciso de renascer e reformular
toda a minha forma de pensar.
Num mundo em constante mudança
preciso aprender, a arte da perseverança.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

domingo, 20 de julho de 2014

Há noites assim!

Queridos leitores. Estou com uma insónia que só visto. Já me levantei, já escrevi, já ouvi música, já li, já assaltei o frigorífico, já comi... e nada. Parece que, quanto mais tento descansar, menos consigo sossegar. Hoje estou especialmente desassossegada. Traumas antigos que teimam em voltar, situações pendentes que preciso de resolver,... Ainda por cima tenho de me levantar cedo! Estou tramada. A melancolia que trago comigo também me agita por dentro. Há dias (noites) assim!

Por entre lágrimas...

Por entre lágrimas soluço
ao me lembrar de vocês.
A saudade é tão grande
Que sei que vou chorar
mais uma e outra vez.

Dez anos já passaram
e nada mudou por aqui.
São sempre as mesmas dores.
Sempre os mesmos porquês
que trago dentro de mim.

Uma saudade imensa
mantenho no meu peito,
até que apareça a solução
que rasgue todo o preconceito.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Uma bela tarde de Sábado

Esta tarde começou bem, com a sessão de fotos no jardim. Depois, fui tomar um cafezinho com a minha cara-metade. E como esta semana andei a falar de batatas aproveitei o Sábado fazer uma visita ao Mac Donald´s. Deixo aqui as imagens desta bela tarde, que me proporcionou momentos fantásticos!






Look do dia

Queridos leitores e amigos da Rainha, hoje decidi abrir o armário da roupa e vasculhar todas as memórias. Descobri um vestido que não vestia desde 2008, que felizmente voltou a estar na moda. Visto que ainda está em excelente estado de conservação, não pensei duas vezes. Peguei nele e vesti-o. 

Deixo aqui o look desta tendência para que outras pessoas se possam inspirar e tirar partido das peças que estão adormecidas no armário. Espero que gostem!







Arquivo do blogue