Traduza para o seu idioma

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Que a paz, seja a primeira a falar.

Ninguém gosta daquilo que desconhece.
Dentro do peito cresce um medo absurdo.
Um fulano parecido com o Adamastor
faz-se presente, quedo e mudo.

A ansiedade faz-se sentir
e a língua quer espingardear
com aquilo que lhe parece levar
para um mundo de pernas para o ar.

Mas quando finalmente descobre
que não havia nada a temer
o ser humano parece que encolhe
e envergonha-se daquilo que pensou dizer.

Haja alguém sério neste mundo!
Que a verdade seja clara como a água!
Que nem por um segundo
se faça o mundo, espingardear.
Que a paz, seja a primeira a falar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Réstia de esperança


Quando as cigarras cantam
numa madrugada qualquer
enchem deveras de encanto
minha alma de mulher.

Levanto-me maravilhada
enquanto vejo o nascer do sol.
Já na rua noto a geada
que se espalha pela estrada
num caminho de fole.

E percorro a paisagem com o olhar
de alguém que também já foi criança.
Dou por mim, saudosa, sem conseguir falar...
Mas há sempre uma réstia de esperança.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Arquivo do blogue