sábado, 21 de setembro de 2013

A minha eterna Lua

A minha eterna lua
com a sua luz brilhante
é como um suave amante
que me envolve ao anoitecer.

A minha eterna lua
toca-me com as suas mãos.
E beija-me loucamente
numa linda noite estrelada.

A minha eterna lua
eleva-me no ar
e faz-me acreditar
que o mundo não acaba aqui.

Há mais para explorar.
Há mais para viver.
Há mais, mais além.
Há mais vontade de conhecer
e de saber que está tudo bem
depois de amanhecer.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Almas de-penadas

Vejo almas de-penadas
dignas de muita pena
Não são fantasmas.
Apenas gente sem sustento.

Sem dinheiro
arrastam as penas
vivem dilemas
sem sequer um tostão.

Haverá esperança?
Certamente que si.
Mas nesta vida, talvez não!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

O exército das Formigas

No exército das formigas
não há espaço para a desordem,
dão as mãos muito unidas
enquanto esperam nova ordem.

A formiga chefe, menos em forma
não as pode acompanhar
pois delicia-se com um morango
que noutro dia mandou apanhar.

Pobre exército de formigas
tão magrinhas que dá dó.
A chefe come as grainhas
e as outras apenas pó.

-Está na hora da revolta!
Diz a formiga mais pequena.
Em sentido, dá meia-volta
e resolve o problema.

Dito isto, as outras a seguem,
e esta toma a liderança.
Enquanto a chefe se delicia
Esquecendo a balança.

Quando a comida acaba,
assustada chama as outras.
Mas o espaço vazio esmaga.
E o silêncio a vida apaga.

Onde estaria o exército?

As formigas esfomeadas
por tantos anos sem comer
regalaram-se no olival
até a barriga doer.

Quando a chefe viu tal aparato
Nem teve pernas para correr.
Pois uma bela barriga
prendia os pés da formiga.
Quem a mandou tanto comer?

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

A esperança brilha qual diamante!

A esperança não se vê
mas eu sinto-a ali adiante.
Vou procura-la no infinito.
Pois ela brilha qual diamante.

Não me dou por vencida.
Venha pois, o que vier.
Acredito noutra vida
além desta, que me espera.

Sinto-me um tanto perdida
mas vou acha-la se Deus quiser.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Não sou perfeita.

Eu não durmo num pedestal
nem vivo numa redoma.
Sou uma pessoa normal
com situações a melhorar.

Não sou perfeita.
Muito longe disso sou.
Mas sou poeta
sei que tenho esse dom.

Não vivo para agradar.
Pois, não sou ninguém.
Desta vida não vou levar
nem mesmo pai ou mãe.

Assim, para quê me preocupar
com o dia de amanhã?

Vivo sonhos de encantar
enquanto o sonho durar.
Até acordar do encanto
e ter de ir trabalhar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Uma manhã na Rodoviária

Acordei cedo, despachei-me e segui viagem. Caminhei literalmente a pé até ao centro da freguesia para resolver a situação do passe. Tinha esperança que chegando lá fosse mais fácil. Mas não, tudo se complica. Explico a situação, procuro nos perdidos e achados, e a resposta é a mais temida. Não encontraram nada. Desanimada vejo as opções que ainda tenho disponíveis. Pedir uma segunda via. Retiro a prova de compra da carteira, mas a senhora do guiché diz-me que não é preciso. Admiro-me. Porque será que não é necessária a prova? Respiro fundo. 

- Qual é o custo da segunda via? - Questiono.
- São 7,50€ e está pronto em 7 dias! - responde-me a senhora. 
Passei-me!  - 7 dias? Mas eu preciso do passe para hoje!
- Então são 12€ e fica pronto em 24 horas.
- Hum... menos mal, mas é caro. - Respondo pensativa. - Bem, então significa que amanhã às 10h da manhã está pronto, correcto?
- Não. Só está pronto às 16h da tarde.
- Porquê? Acabou de me dizer que estava pronto em 24 horas.
- Porque é assim.
- É mesmo assim?
-Sim
-Mas porquê? - Insisto.
- Porque sim, política da empresa. - responde-me a senhora já farta de mim. E acrescenta. - Se quiser pode vir mais cedo mas não garanto que esteja pronto.
- Então como é que eu faço para ir trabalhar?
- Não sei.
- Como não sabe?
- Só se comprar bilhetes pré comprados 14 viagens são 20€.
- 20€ ? E dá para a rodoviária e para o metro?
- Não. Só para a rodoviária.
- Hum... deixe estar. Vou tentar resolver de outra forma. E quanto custa o passe para utilizar até ao fim do mês? Eu utilizo o passe combinado.
- São 49,15€
E dá até dia 19 do mês que vem?
- Não. Só até dia 30 deste mês.
- Mas porquê? Assim fica mais caro.
- É mesmo assim.
- Quer dizer que no  início do próximo mês tenho carregar novo passe com 49,15€?
- Sim!
- Não devia ser assim.
- É política da empresa. Nada posso fazer.

Desisto. Venho embora com a sensação que não foi tudo dito. Informo no trabalho que não consigo ir até ter o passe na mão.Que esta situação me sirva de emenda para não perder o passe outra vez...!

Sou uma alma distraída!

Sou uma alma distraída
e atraída pela lua,
entro em casa
ou vou para a rua
como se tivesse outra vida.

Sou uma alma distraída.
Toda a gente me conhece.
Deixo as chaves aqui,
e acolá o passe fica.

Sou uma alma distraída.
perco tudo ao meu redor.
Só não perco a cabeça
pois, é só um pormenor.

Sou uma alma distraída.
Sonhadora, não há igual.
Acredito noutra vida
que não esta tão normal.

Sou uma alma distraída.
conseguirei ser diferente?
Bem tentei ao longo da vida,
mas não consegui mudar a mente.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Quem me dera apenas escrever...

Quem me dera apenas escrever
e o resto do mundo esquecer.
Contemplar as estrelas e sonhar.
E chamar a lua para comigo dançar.

Quem me dera apenas escrever
e colorir o céu de cores.
E acordar em Abril
para ver dançar as flores.

Quem me dera apenas escrever
e de palavras me vestir.
Descobrir e aprender
mesmo que estivesse a dormir.

Quem me dera apenas escrever
para feliz poder vir a ser.
Pois só a escrita me acalenta.
Só a escrita me alimenta.
Só ela me dá prazer.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Um penico no Metro - Um mistério por desvendar. :)

Era uma vez um penico. Mas não pensem que era um penico normal senão, não estaria a contar esta história. Era uma vez um penico que foi encontrado no Metropolitano de Lisboa. Não me perguntem como foi lá parar porque eu não sei. Posso apenas tentar imaginar quem foi o usuário recente do mesmo e por que razão se esqueceu dele numa das carruagens do Metro. Seria um pai extremamente apavorado que por ver o filho tão aflito e assustado se lembrou de levar o dito para o metro? Ou seria um velhote com uma situação intestinal complicada? Bem, nem vale a pena tentar imaginar. Até porque de tão branco como limpo, lá estava ele naquele recinto, abandonado pelo dono que o comprou e o esqueceu algures. Será que volta para o recuperar? Receio bem que, se lá voltar, é capaz de já não o encontrar. :)

PS: Esta história é verdadeira. Hoje encontrei o dito penico dentro do metro e não fui a única que me apercebi. De quem seria? :)

Ambiente Ambíguo

Este vazio que me aflige
inusitado de experiências
ao pensamento se restringe
deixando ásperas saliências
bem maiores que uma esfinge.

Pois, o ambiente é ambíguo
e nas brumas eu me perco
independentemente do signo
que se encontra por perto.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Os pensamentos voam

As emoções tomam conta de mim
e fecho-me no meu casulo.
Os pensamentos voam
a cada segundo que passa.

Não adianta falar.
Apenas quero sossego.
Interiorizar o medo
que me obriga a calar.

Minha alma, por dentro agitada
serena está por fora.
E o meu pensamento voa
lá fora.

Onde toda a gente passa.
Onde tudo acontece...

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

O peso da Idade!

Mais um ano que passou
e mais velha fiquei.
Aprendi, descobri, lutei.
Perdi, trabalhei e ganhei.

Mas tudo o que eu sei
é que a idade pesa
a cada ano que passa.

E passa com pressa.
Pois, o tempo não pára.
Mas é assim que tem graça!

O tempo não espera por quem passa!

Jovita Capitão, Rainha das insónias.


Queridos leitores e amigos. Muito obrigada a todos pelas lindas mensagens no dia 14 de Setembro, dia do meu aniversário! Acreditem que estão mesmo no meu coração. Beijinhos a todos! <3