Sigam o meu blogue! Tenho sempre novidades!

Traduza para o seu idioma

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Se eu pudesse...enfiava-me num envelope

Meu coração bate forte
como um cavalo a galope.
Se eu pudesse agora,
enfiava-me num envelope
e seguia para o destinatário
entregue à minha própria sorte.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Suspiro...!

Numa silenciosa noite
ouvi um suspiro profundo
vindo do meu coração
num pulsar noturno.

Suspirei insistentemente
como se necessitasse
de algo mais importante
algo que não estivesse distante.

Tateando no escuro
procurei a esperança.
Procurei uma resposta
que me acalmasse por dentro.

Ai suspiro, profundo...!
Quem me dera que suspirando
pudesse compreender o mundo!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Espanto, alegria e reconhecimento.

Quando iniciei a minha aventura no mundo dos blogues não sabia que alcance a minha escrita iria ter. Ficava fascinada com a frequência com que certos blogues eram visitados e a interactividade que havia entre os donos dos blogues e o seu público. Quando criei a Rainha das Insónias tinha esperança que isso acontecesse também, no entanto, estava longe de imaginar que em menos de três anos chegaria às 50.946 visitas, aos 82 seguidores no blogue, aos 167 seguidores no twitter e aos 361 fãs no facebook. Já para não falar que o meu blogue é visto por pessoas de todo o mundo.

Além disso, quando escrevo um novo post nem imagino a dimensão de visualizações geradas. Há algum tempo atrás escrevi aqui sobre um livro que tive o prazer de comprar numa feira, cujo título é: "A conquista da Felicidade - O Voo da Borboleta Lilás". Hoje, tive a surpresa de receber os sinceros agradecimentos de Luciana Couto, uma das Autoras, pela partilha deste precioso livro. Só tenho de agradecer o facto de ter tantas pessoas interessadas naquilo que escrevo e que partilho neste espaço, já há muito conhecido por vós.

Muito obrigada a todos! :)

terça-feira, 26 de novembro de 2013

A lagarta muda outra vez!

Lá vai a lagarta outra vez
rastejando como pode
animalejo só e distante
que toda a gente sacode.

Lá vai a triste lagarta
que de tudo tem medo.
Vou contar-te um segredo:
Ela nem sempre foi assim.

Ela tinha tudo para ser feliz
tinha tudo para ser alguém.
Mas sem saber o que queria
deixou de haver magia.

Desencantou-se e fechou-se
no seu pequeno casulo
entoando tristes melodias
enquanto tu não aparecias.

Apareceste finalmente
e a lagarta acordou
deixou o torpor ir embora
e toda a lágrima que chorara.

E a pequena lagarta
voou em direcção à saída.
Furou as paredes do casulo
aquelas que a prenderam um dia.

Libertou-se da tristeza
e acendeu-se uma luz
de perfeita beleza
que a conduziu por fim
ao santuário da alegria,
deixando para trás a tristeza
que mal a conduzia.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Hibernei

Hibernei no outro dia,
fugindo do frio que sentia.
Ao sair da toca arrependi-me
pois, ainda estava frio e esqueci-me!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Arquivo do blogue