Sigam o meu blogue! Tenho sempre novidades!

Traduza para o seu idioma

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Uma carta exemplar!



De Jovita Capitão
Rainha das Insónias.

Para: Agosto




Querido Agosto, espero que venhas mais quente e que me alegres todos os dias. Já tinha saudades tuas. Porque é que te foste embora? Sabes, muita coisa passou entretanto desde que partiste. Estive em vários empregos de onde entretanto saí porque não gostei de me sentir presa e sem reconhecimento. Sabes como é que eu sou. Sou de espírito livre e gosto de fazer o que quero. Sempre fui assim. Mas agora, cada vez mais sinto a ânsia de fazer mais por mim. 

Querido Agosto continuo a perguntar porque te foste embora. Não me viste chorar em Dezembro com as chuvas de Inverno. Não sentiste as saudades que eu senti quando fiquei à espera que a minha cara-metade regressasse de férias. Não viste o meu sorriso quando ele finalmente voltou para os meus braços. Também não viste o meu empenho no novo trabalho que pratico agora todos os dias. 

Querido Agosto ainda gostas de mim? Ainda te lembras dos maravilhosos dias de praia que passamos juntos? Aqueles dias de areia e sal que passávamos à beira-mar até tarde... E as noites de Verão? As maratonas de escrita criativa quando as melgas e os mosquitos não me deixavam dormir? Lembras-te?

Querido Agosto. Fico feliz que tenhas voltado. Acredita que não sinto qualquer mágoa em me teres abandonado durante tantos meses. Talvez a nossa relação tenha de ser assim. Não te culpo, pois eu sei que tens mais que fazer do outro lado do mundo. 

Querido Agosto. ficas mais um bocadinho? Quero sentir-te este ano como nunca te senti. Quero andar apaixonada, rir na alvorada, deitar-me nas noites quentes e olhar a lua que brilha como nunca!

Querido amigo mês de Agosto. Escrevo-te esta carta para que Verão após Verão regresses para mim, sem que seja preciso dizer-te nada. Sei que o nosso amor é recíproco. Por isso é que voltas sempre para os meus braços.

Querido Agosto. Só mais uma coisa! Podes aquecer os dias a todos aqueles que passam dificuldades? Sim. Todos eles precisam de ti. Obrigada por tudo!

Um abraço desta tua querida admiradora e amiga Jovita Capitão
Rainha das insónias nas noites de Inverno e nas noites de Verão.


segunda-feira, 27 de julho de 2015

Metade Cigarra, metade Formiga!



Todos nós temos um pouco de Cigarra e um pouco de formiga. Toda a gente precisa de trabalhar para sobreviver e todos nós merecemos descanso. Todos nós merecemos ter uma vida melhor envolta em sonhos, mas antes de alcança-los precisamos fazer alguma coisa. 

Por isso é que digo que todos somos metades distintas. Uma metade de mim quer ser Formiga, a outra quer ser Cigarra. O que devo fazer? 

Bem. Isto não é assim tão mau. Ninguém ao cimo da terra é uma só coisa. Eu, por exemplo, gosto que fazer coisas muito distintas. Gosto de escrever, de ler, de viajar. Gosto de Literatura, cultura, Arte. Mas também gosto de empreender, gosto de trabalhar, gosto de liderar um projecto, sou focada, empenhada e amo tudo aquilo que faço. 

Voltando ainda aos estereótipos, porque razão os que gostam mais da formiga por ser trabalhadora, desprezam a Cigarra só porque gosta mais de cantar? E por que motivos os adeptos da Cigarra, da Arte, da Cultura e do bem-estar desprezam aqueles que, de sol-a-sol se dedicam a trabalhar? 

Ambos estão certos. Não temos de criticar! Cada um sabe de si e dá de si mesmo aquilo que pode dar.

A importância da imagem pessoal

Queridos leitores e amigos da Rainha, hoje decidi escrever sobre um assunto que me afecta pessoalmente e acredito que também seja do vosso interesse. 

Com certeza que com a correria do mundo moderno, as circunstâncias nos levam para caminhos bem diferentes. Alguns deles são tão distantes que criam um conflito de imagem. Esse conflito acerca da imagem que queremos transmitir traz-nos sentimentos dúbios e stress acrescido devido aos inúmeros estereótipos a que somos sujeitos. 

Eu noto essa diferença por várias razões, que por sinal incomodam mesmo! Eis o meu exemplo:

Eu trabalho em áreas muito distintas neste momento. Uma delas é a Escrita. A Escrita é o meu sonho, um estilo de vida mais calmo, algo que eu amo fazer e nunca me canso. A Escrita faz-me sentir viva, feliz, satisfeita com a vida. Mesmo que não ganhasse nem um cêntimo, era capaz de o fazer a vida inteira porque faz parte da minha essência e mesmo que eu faça outras coisas ela está lá para me ouvir, para me motivar, para me alegrar, para me incentivar a continuar. A imagem de um Escritor é uma imagem positiva. Ninguém se afasta de ti se disseres que és Escritor. As pessoas têm um carinho especial por ti mesmo que não gostem de ler. 

Outra área em que trabalho tem a ver com o empreendedorismo. Eu gosto de me sentir livre, não gosto de depender daquilo que os patrões dizem. Gosto de fazer as coisas com iniciativa. Sou empreendedora por natureza e gosto de me reinventar a todo o instante. Foi por isso que decidi entrar na LR, porque desejo concretizar os meus sonhos. Quero mais da vida! No entanto, a imagem positiva funde-se com outra que me faz sentir a rejeição de perto. A LR é uma Empresa de venda-directa que possui um conceito de Marketing muito atraente. Tem produtos de topo certificados pelos melhores e mais rigorosos Institutos. Trabalha em parceria com celebridades internacionais. Mas, apesar disso, a maioria das pessoas não acredita que é possível viver honestamente numa empresa de Marketing. 

Esse fosso que existe entre uma imagem e outra faz-me entender que ainda existem estereótipos. A grande maioria das pessoas apenas olha para a aparência e não se esforça para conhecer o outro "eu". 

A imagem pessoal é importante, no entanto, mais importante ainda é a pessoa que está por detrás da imagem. Todos nós temos uma história, um percurso, uma vida. Por isso, para quê olhar apenas a aparência?

Arquivo do blogue