Traduza para o seu idioma

sexta-feira, 26 de abril de 2013

A Cidade das Sombras - de Jeanne Duprau

Queridos leitores esta noite deu-me uma insónia desgraçada e não conseguia dormir. Então, levantei-me e olhei para a minha estante cheia de livros e pensei: «Se eu escolher um livro, leio uns dois ou três capítulos e adormeço». Assim, peguei neste livro cuja capa o revela: "A cidade das Sombras" da Autora Jeanne Duprau.

Acham mesmo que consegui adormecer?... Claro que sim, mas foi só depois de devorar literalmente todo o livro. :)

A cidade das sombras é a história de uma civilização que não conhece a luz do dia. Sobrevive apenas porque existe um Gerador que abastece toda a cidade. Acontece que o Gerador está sempre a avariar, o que se traduz em inúmeros cortes de energia e no pânico dos seus habitantes.

Acontece porém que, apesar da preocupação constante na cidade de Ember, ninguém resolve absolutamente nada. Todos vivem com o medo que a luz artificial se apague para sempre. Todos, à excepção de Doon e de Lina, duas crianças inteligentes que por tanto procurar a solução acabam mesmo por encontra-la. Mas para isso têm de enfrentar perigos e fugir daqueles que os impedem de descobrir a verdade. Mas qual é a verdade sobre a Cidade de Ember?

Bem, querido leitor e amigo, para isso vai ter de ler o livro, tal como eu fiz. :) Procurem-no na internet, deve haver alguma livraria que o venda, pois já é antigo.

Uma curiosidade sobre o livro é que há uma adaptação deste mesmo para o cinema. A adaptação é recente. Pode ser que ajude na procura. Boa sorte!

Deixe Fluir

Quando eu disse
que precisava de ideias
responderam-me o seguinte:
"Deixe-se de brincadeiras
e deixe a escrita fluir".

Quando eu disse
que precisava de inspiração
responderam-me o seguinte:
"Faça acontecer.
Deixe fluir o coração".

Quando eu disse
que precisava de coragem
responderam-me o seguinte:
"Já a tens. Basta confiar
e deixar fluir a outra margem
que vale a pena publicar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

O que é a Liberdade?

Liberdade é sentir a vida
na mais plena das possibilidades.
Liberdade é desistir de agradar
e despir-me de vaidades.

Liberdade é sentir-me feliz.
Liberdade é poder escolher.
Liberdade é satisfazer
os desejos da minha diretriz.

Liberdade é ser eu
quando tu és diferente.
Liberdade é respeitar
as ideias de toda a gente.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Quando partes...

Quando partes para outro lugar
sinto-me deveras só.
Como as ondas do mar
sem abrigo
a navegar
nesse mar imenso
que é o coração.

Jovita Capitão, Rainha das insónias.

Dia 25 de Abril

Dia 25 de Abril.
Dia de liberdade,
dia de mudar de rumo,
dia de libertar a saudade.

Dia de sobreviver,
dia de reivindicar.
Dia de anteceder
o que vai no meu olhar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Qual é o meu caminho?

Qual é o meu caminho?
Pergunto eu sem ter noção
que aquilo que sou
já eu sei de antemão.

Sou a Jovita Capitão
a alegre visionária
da literatura primária
e da voz do coração.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Vida à deriva

Minha vida anda à deriva
como um barco a baloiçar
ao sabor das ondas e do vento
que tentam para baixo me levar.

Mas eu luto para resistir
e equilibro-me para não cair.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Palavras que correm dentro de mim

Quis escrever algo interessante
para que se lembrassem de mim
no entanto, por um instante,
as palavras desataram a correr.

Sozinhas, corriam e eu tentava apanha-las.
Quisera eu tentar sossega-las!
Mas elas correram até que as perdi.
Senti-me vencida e desisti.

Até que, sentada numa letra
tão cansada adormeci.
Entrei num sono profundo
e nem me apercebi.

De repente, as palavras que eu queria
apareceram como que por magia
e eu não cabia em mim de alegria!

Quando acordei, tinha dentro de mim
todas as palavras do mundo para escrever.
Uma coisa destas! Quem podia prever?

Só a imaginação tem algo a dizer:
que o sonho comanda a vida
e não há como escapar
a esse eterno prazer.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.


terça-feira, 23 de abril de 2013

Hoje é Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor.

Queridos leitores e amigos da Rainha visto que hoje é Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor deixo aqui algumas sugestões de leitura.



"Luzemia" é um Romance da Escritora Ana Santos, uma história de amor e coragem.



"No Reino dos penteados" é uma história infanto/Juvenil do Escritor António Castro. Uma história com valores morais bem acentuados. 




"Janela da Minha Alma" é um livro de Poesia da Escritora Anabela Texugo. Um livro de reflexão profunda, uma viagem ao nosso interior.




Em breve os seguintes livros...


"Aqui há Poetas - Poesia sem Gavetas" é uma colectânea de poesia com 127 autores. Uma obra imperdível da qual eu faço parte. Lançamento no dia 27 de Abril de 2013.




As Animadas Tertúlias de um Homem Inquieto, é um Romance do Escritor Jorge Nuno. Uma história bastante actual, que promete ser uma boa companhia para quem lê. Lançamento dia 4 Maio de 2013 pelas 16.00 horas em Almada.



Ser Nobre é...

imagem retirada da internet

Ser Nobre é ser humilde
é atentar nos pormenores
amar a simplicidade
e as coisas menores.

Ser Nobre é ter compaixão
pelo fraco de coração.
Ser Nobre é ter amizade
por quem nos dá a mão.

Ser Nobre é simplesmente ser
alguém com coração de ouro,
alguém com quem se pode contar
cuja Nobreza é um tesouro.

Ser Nobre é sentir gratidão.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Aqui há poetas - Poesia sem Gavetas


Uma excelente colectânea de Poesia em que participo. :)

O lançamento é este sábado, dia 27 de Abril às 21.00 h

 Fábrica Braço de Prata, Rua da Fábrica de Material de Guerra, nº1, Lisboa.

As palavras - São elas que me escolhem.

Quantas vezes sinto vontade de melhorar aquilo que sou! Saio por aí, entro numa livraria e pego num livro ao acaso. Folheio as páginas uma a uma sem pressa, entretendo-me com aquilo que vou aprendendo. A cada virar de página aprendo mais sobre mim própria do que acerca do escritor ou das personagens. A leitura faz-nos melhores pessoas no sentido que podemos nos auto-descobrir e construir algo diferente a cada dia. A escrita também me modifica. À medida que aprendo sobre mim, vou escrevendo freneticamente sem que haja uma consciente escolha de palavras. As palavras - São elas que me escolhem e não o contrário. Na escrita existe uma necessidade premente de ir mais além, de descobrir mais e mais. Já a leitura é apenas um dos caminhos para a escrita. Porque a leitura dá-me uma consistência gramatical suficiente que me impele a escrever. Quanto às ideias, escrevo o que me vem à memória. Todas as coisas que já passei, que vivi e até o que gostaria de viver. A escrita é uma descoberta constante sobre mim, sobre os outros e sobre o mundo à minha volta.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

O mundo que vemos

Por vezes o mundo que vemos
transforma-se em algo diferente
e aqueles que mais queremos
dão-nos um sentido indiferente.

Fazem o sentido da vida ficar nulo.
Assim também o ar que respiro.
E fazem-me baixar os braços
para aqueles que admiro,
mas que me deixam em embaraços
e num tremendo suspiro.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Lembrete - Apresentação da Antologia.

Queridos leitores e amigos da Rainha, no próximo dia 27 de Abril de 2013, às 21.00h, realiza-se o lançamento da Antologia Poética: "Aqui há poetas - Poesia sem gavetas".

Estão todos convidados.


domingo, 21 de abril de 2013

Percorrendo o caminho

Percorro o caminho
qual fardo pesado
que me consome
e me mata de fome.

É preciso ter coragem
para sorrir cada dia
mesmo com o coração esmagado.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Dúvida

Duvido do ar que respiro
e da minha própria sombra.
Duvido do meu destino
e até desse teu ar de menino.

A dúvida corroi todo um ser
na certeza que vai magoar.
A dúvida causa tropeço
a quem quer para a frente andar.

A dúvida é a morte
de quem quer ter sorte.
A dúvida é a doença
que causa a desavença.

Quem me dera não duvidar
pois assim tinha a certeza
que feliz poderia ser.

Jovita Capitão, Rainha das insónias.

Arquivo do blogue