Traduza para o seu idioma

sábado, 26 de abril de 2014

Liberdade de poetizar!

Liberdade de escolha
Liberdade de decisão
Liberdade de amar
Liberdade de expressão.

Liberdade de sonhar
Liberdade de agir
Liberdade de chegar
Liberdade de fugir.

Liberdade de ficar
Liberdade de sair
Liberdade de acordar
Liberdade de dormir

Liberdade de sorrir
Liberdade de cantar
Liberdade de usufruir
Liberdade de poetizar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Agradecimento - LIVE YOUR DREAM

Quando pensamos que estamos sozinhos acontece algo que nos amplifica a visão. A luz acende-se de novo no nosso olhar. É assim que me sinto, depois de me surpreender com uma referência à minha pessoa e à Rainha das Insónias. Não a conheço pessoalmente, mas o mundo virtual é suficientemente grande para acolher amigos de qualquer parte do mundo, que não conhecemos. Gosto de espreitar o blogue da Marina de quando em vez, porque me identifico com algumas coisas. Desta vez, não esperava que o assunto em questão fosse  a "Jovita Capitão". Sinto-me grata pelo carinho de algumas pessoas que não têm uma aproximação diária, mas que estão sempre lá para seguir o nosso trabalho. Desafio a Marina para um café, ou mesmo um chá, para conversarmos um pouco. Quem sabe se não temos mais coisas em comum do que aquilo que pensamos! LIVE YOUR DREAM é mais do que um blogue. Na minha opinião é uma filosofia de vida. Convido-vos a visitar.

http://marinaribeiromaia.blogspot.pt/

Liberdade - Acróstico

Liberdade queremos.
Idealizamos e pensamos.
Burlas não esquecemos.
Eles não são humanos.
Roda a roda da vida.
Dormem nas ruas.
Andam adormecidos.
Dura vida teremos
Enquanto não for dia.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Grito da alma!

Minha alma gritou bem alto
tudo aquilo que sentia
pois, se não gritasse
ela se desfazia.

Tentei mostrar ao mundo
que nem sempre o sorriso impera.
Por vezes a dor da alma
esmaga o coração, que espera.

Gritei ao infinito
só para dizer que estou aqui
e que ainda acredito.
Pois, um dia vou dizer:
Eu consegui!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Saga: "Senhores do Universo" - Sugestão de leitura (Vídeo)

Queridos leitores e amigos da Rainha, inicio hoje uma nova fase da Rainha. Este é o primeiro vídeo que posto com sugestões de leitura feitas por mim. Espero que gostem! :)


quarta-feira, 23 de abril de 2014

Almoço gourmet

Hoje fui até à Casinha do Chá para almoçar. Escolhi um saboroso crepe de frango e rúcula, com uma salada a acompanhar. Para beber, a opção foi um requintado chá com essência de limão. Por fim, serviram-me umas bolachas caseiras em forma de coração (uma oferta da Casinha do Chá para a minha pessoa). Ainda podia tomar um café, mas optei pelo chá para não misturar duas coisas tão diferentes. Este simples almoço gourmet teve o simples valor de 5,50€. Se valeu a pena? Claro que sim!

Para saber mais sobre este espaço convido-os a visitar o link abaixo.





A Rainha celebra o dia Mundial do Livro!


Queridos leitores e amigos da Rainha, para celebrar o dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, decidi fazer uma lista de sugestões de leitura. Espero que gostem! Caso pretenderem adquirir um dos livros propostos contactem os autores nos respectivos links situados abaixo dos mesmos. 

http://jorgenuno-art.blogspot.pt/

http://soublogueiramaspouco.blogspot.pt/
http://www.alphabetum.pt/index.php?go=detalhelivro&livro=80

https://pt-pt.facebook.com/Professor.Escritor

https://www.facebook.com/AnabelaTexugoJanelaDaMinhaAlma

Pensamentos

Esta manhã, dei por mim a pensar
que ainda há muito para fazer.
Há muito para amar
e muito para acontecer.

Pensei que talvez seja preciso sorrir
para que seja mais fácil lutar.
Sei que vou conseguir
a minha hora vai chegar!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Eu gosto!

Gosto da minha almofada.
Às vezes peço-lhe conselhos
que me guiam nesta longa estrada.

Gosto de saber que não estou só.
Apesar de gostar de solidão.
São momentos de compreensão
e de meditação.

Gosto de ficar quieta
quando procuro a solução.
Ela aparece quando a lua espreita
e quando sinto o teu coração.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Compromissos

Tenho um compromisso comigo
que mais ninguém pode entender.
Quem é de facto meu amigo
sabe que não tem sido fácil viver.

Crio estratégias aos milhares
para esta vida enfrentar.
Tenho situações aos pares
que quero concretizar.

Quero honrar a minha palavra,
ser fiel àquilo que penso.
Sei que o caminho é incerto
e que o coração fica tenso.

Mas vou prosseguir
com toda a coragem
pois, ainda não cheguei
ao fim da viagem.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

25 doces anos de paixão

Quando o conheci foi amor à primeira vista. Era doce, elegante, interessante... Apaixonei-me de imediato. Não resisti àquele sujeito, cheio de estilo de olhar doce e sereno que chamava por mim. Era eu uma criança quando isso aconteceu. Era criança, mas isso não tinha qualquer importância. O sentimento era forte e eu não iria desistir assim tão facilmente. Durante esse verão não pensei em outra coisa. O meu coração batia descontrolado cada vez que o via. Nunca pensei sentir-me assim. Até que comecei a sentir vontade de estar com ele, vontade de nunca mais o largar, vontade até de o comer. «- É loucura!» - Pensava eu. Mas não me podia controlar mais. Até que a oportunidade surgiu. Certo dia, de manhã cedo, lembro-me de me preparar para ir à praia. Lembro-me de escolher o melhor vestido, lembro-me de vestir o melhor biquíni. Será que seria desta? Será que iria vê-lo mais uma vez? Não sabia como esse dia ia terminar. Mas as expectativas eram muitas e eu não podia perder a oportunidade de estar cara a cara, olhos nos olhos com o amor da minha vida. Porém, quando cheguei à Costa de Caparica não o vi. Fiquei desiludida. Por mais que o procurasse não o encontrava em lado nenhum. Chorei. Pela primeira vez desde que o vi, chorei por aquele ar doce. Peguei em mim e caminhei para junto do mar ainda na esperança de o encontrar. No entanto, em vez de o encontrar, fui eu que me perdi. Quando me apercebi, chorei com todas as forças que tinha. Estava perdida, sozinha e sentia que nunca mais o ia ver. Até que uma senhora dos seus 80 quilos reparou em mim e vendo a minha desorientação trouxe-me para junto dela dirigindo-me para uma casinha azul clara. Ainda me lembro de ver o meu pai, a minha mãe, os meus irmãos, todos preocupados comigo. Mas eu só chorava. Até que finalmente o vi. Parei imediatamente de chorar. As nuvens de tristeza voaram para longe e sorri quando este se aproximou. O meu coração bateu novamente de emoção. Nem queria acreditar que depois daquele pesadelo o encontrava outra vez. Segurei-o, beijei-o e comi-o ali mesmo. Não podia esperar mais para comer o meu delicioso Magnum de amêndoas pelo qual me apaixonei tão loucamente. Quando penso nos 25 anos de Magnum lembro-me desta história. Lembro-me dos meus melhores momentos de infância passados com Magnum e a minha família. Quando penso nos 25 anos de Magnum, sinto-me grata por tudo aquilo que tive oportunidade de viver. Sinto-me grata também, pela oportunidade de escrever este texto que retrata uma ínfima parte da minha vida.

domingo, 20 de abril de 2014

Não há Magnum sem senão.




Queridos amigos e leitores da Rainha, hoje decidi aventurar-me a comer um Magnum Clássico. Um elegante gelado de nata com cobertura de chocolate. Visto que a marca Magnum faz 25 anos de existência não resisti a participar no concurso com um poema! Espero que gostem.

Há 25 anos que no verão
trinco um suculento Magnum
sento-me na toalha ou no chão
como se fosse um Hexágono.

Com o chocolate a derreter
faço as mais belas figuras,
o que escorre tento lamber.
Mas há quem diga: Deixa escorrer!

Não vou de modas e continuo
De mais nada, quero saber.
Se me dá tanto prazer
porque não hei-de lamber?

E assim vai até ao pau...
Nada de maus pensamentos!
Pois o gelado não faz mal,
só me besunta os assentos.

Das manchas de gelado no algodão,
para a máquina de lavar a 30 graus,
não há Magnum sem senão...
E vou ter de lavar os degraus!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Arquivo do blogue