Traduza para o seu idioma

domingo, 20 de abril de 2014

Não há Magnum sem senão.




Queridos amigos e leitores da Rainha, hoje decidi aventurar-me a comer um Magnum Clássico. Um elegante gelado de nata com cobertura de chocolate. Visto que a marca Magnum faz 25 anos de existência não resisti a participar no concurso com um poema! Espero que gostem.

Há 25 anos que no verão
trinco um suculento Magnum
sento-me na toalha ou no chão
como se fosse um Hexágono.

Com o chocolate a derreter
faço as mais belas figuras,
o que escorre tento lamber.
Mas há quem diga: Deixa escorrer!

Não vou de modas e continuo
De mais nada, quero saber.
Se me dá tanto prazer
porque não hei-de lamber?

E assim vai até ao pau...
Nada de maus pensamentos!
Pois o gelado não faz mal,
só me besunta os assentos.

Das manchas de gelado no algodão,
para a máquina de lavar a 30 graus,
não há Magnum sem senão...
E vou ter de lavar os degraus!

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários:

Arquivo do blogue