Traduza para o seu idioma

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

A caça ao erro

A caça ao erro sempre foi uma coisa bastante comum entre os mais eruditos. Muitos são aqueles que se fixam no erro alheio em vez de apreciar o conteúdo de um texto. No entanto, apesar dessa falta de modéstia me irritar profundamente, reconheço que eu própria me condeno quando por algum momento cometo um lapso. Embora não seja apologista da escrita com erros, sei que de quando em vez, (e como errar é humano), falhas acontecem. E é nesse aspecto que a caça ao erro me incomoda. Se escrevemos bem, há o estereotipo de que somos de uma elite intocável e não podemos falhar sob pena de ser alvo de todo o tipo de críticas. Por outro lado, conheço pessoas que escrevem pessimamente, que nunca se esforçaram para escrever melhor e ninguém repara nos erros que essas pessoas cometem diariamente quando precisam de escrever. 

Hoje, decidi escrever sobre isto porque acho que as pessoas não deviam ser tão duras quando erram. De modo geral, estamos sempre a aprender. Se virmos que erramos e corrigirmos a situação, devemos aprender alguma coisa com ela, em vez de nos condenarmos. Antes, repreendia-me severamente se deixasse uma letra fora do lugar. Hoje, estou bem mais condescendente, embora me esforce por melhorar a minha escrita a cada dia.

Sem comentários:

Arquivo do blogue