Traduza para o seu idioma

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

O tempo passa...

O tempo passa
e eu nem percebo
estou a ficar velha
de tanto desassossego.

Um dia perco-me
no outro me encontro
e um dia corro
para outro ponto.

Felicidade e nostalgia
é esta a minha insígnia
Pois o que eu mais queria
era apenas ser digna

de amizade e de amor
de amigos e de família
de lugares e de luas
de saberes e de brumas
de sorrisos e abraços
de sonhos e de laços

Aqueles eternos...
Sem embaraços.

De tanto ficar longe
acabei por ficar perto
por vezes a vida
também é este deserto.

Este sentimento forte
mas tão distante
que o tempo leva
para ali, mais adiante.

E o tempo passa...
a uma velocidade feroz
que me faz sofrer.
É tão atroz!

Mas ainda há tempo
tenho de o recuperar
quero ainda me alegrar
com a chuva e com o vento
com este estranho sentimento.

E o tempo sempre passa...
até alguém o agarrar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários:

Arquivo do blogue