Traduza para o seu idioma

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Espero que um dia, se lembrem de mim!

Quero dormir. Tenho a certeza que quero dormir. Mas não consigo. Vez após vez procuro encontrar as respostas que preciso. Um dia ainda vou ver os meus livros por aí, numa livraria qualquer. Um dia vou sorrir quando um pai decidir comprar para o filho um dos livros que tanto prazer tenho em escrever. Talvez um dia, esse reconhecimento que tanto espero venha a galope num cavalo amestrado, cujo cavaleiro atarefado me envie flores só para que eu possa agradecer vivamente a todos os leitores. Quem sabe um dia isso aconteça e possa então sentir que valeu a pena estar deste lado. Que valeu a pena continuar a escrever, apesar de não visualizar os resultados ambicionados. Não quero a fama, quero o reconhecimento. Quero o simples facto de alguém dizer: «Gostei de ler!» ou «Identifiquei-me com as suas palavras.» A fama é temporária. Morre quando menos se espera. Quando ninguém se lembra mais de ti. O reconhecimento é eterno. O reconhecimento existe para além da morte. O reconhecimento também acontece em vida, felizmente. Espero que um dia, se lembrem de mim pelos melhores motivos. Pretendo deixar a minha marca de tal forma vincada que ninguém se esqueça que um dia existi. É essa esperança que me motiva a continuar a escrever, sem me importar se tenho comentários ou visitas. Sei que mais tarde ou mais cedo terei o reconhecimento devido pelo meu esforço, pelo meu trabalho. Agora já posso ir dormir. Já transmiti a minha vontade, por isso posso ir descansar.

Sem comentários:

Arquivo do blogue