Traduza para o seu idioma

domingo, 17 de fevereiro de 2013

A minha reflexão de hoje

Hoje estou assim, sem saber o que decidir. Sinto-me numa encruzilhada de sentimentos vários. Estou num impasse de decisões que podem mudar a minha vida para sempre. A única coisa que sei nesta vida é que a escrita vai permanecer. Quanto ao resto, algo tem de ser feito para me sentir realizada. Cada vez que tento aproximar-me do meu objectivo, mais obstáculos aparecem quer sejam a nível da saúde, das próprias circunstâncias de vida, quer a outros níveis mais abstratos e ideológicos com que me deparo quase todos os dias.
Todos os dias questiono se aquilo que faço vale a pena. Todos os dias reflito no meu objectivo de vida e dou por mim a pensar que a vida pode ser mais do que isto. Aliás, a vida tem de ser mais do que isto para valer realmente a pena. Estou confusa, apesar de saber bem o que quero. Sinto uma resistência subconsciente que me prende perante aquilo que estou prestes a realizar.
Sinto-me em constante mudança. E ainda bem que assim o é, mas não posso passar a vida a mudar de rumo senão nada vou ter de concreto na minha vida. Estou pensativa. Não sei o que decidir no momento. Só sei que não quero continuar como estou.
Um dia ainda vou olhar para trás e rir de tudo isto. Mas não vai ser agora. Até lá tenho de me enrolar qual bicho de conta e sair com a decisão tomada. A decisão que vai mudar tudo daqui para a frente. Já não sou criança. Mas ainda tenho sonhos e planos para o futuro. Será normal isto que sinto? Preciso mesmo desta mudança? Nem eu mesma sei, só sei que não quero ficar onde estou. Isso significa parar no tempo. E eu odeio estar parada.
Será que isto é apenas uma crise de meia idade? Uma forma de fugir às responsabilidades? Será que é apenas uma despedida daquele mundo dos sonhos? Será que é a entrada consciente na dimensão adulta da vida? Já alguém se sentiu assim ao caminhar em direcção aos 30? Sinto-me a ficar velha. Talvez seja por isso que estou tão introspectiva hoje.

Sem comentários:

Arquivo do blogue