Traduza para o seu idioma

sábado, 5 de janeiro de 2013

Amizade

Não destruas uma amizade
só porque não é igual a ti
insiste em sempre regá-la
pois, aos olhos regala.

A amizade verdadeira
é aquela que é audaz
que o tempo não desfaz
é pois, para a vida inteira.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

4 comentários:

Ana Santos disse...

Este teu escrito fez-me lembrar de um escrito meu que editei no meu 1º livro "Duas faces uma só Pessoa" o qual partilho aqui contigo.


Um revelar subentendido

Primeiro estremeceu
Depois aguentou-se
De seguida descarrilou
Embateu bem fundo no peito
E despistou-se.

Direitos reservados ao autor Ana Santos

No livro desafio os leitores a descobrirem o sentimento por detrás de todas estas figuras de estilo utilizadas no poema. A resposta é a Amizade. Desafio-os depois também a relerem o poema de acordo com a resposta, penso que passa a fazer todo o sentido.

Tudo isto para concluir que uma amizade pode-se aguentar, estremece, aguenta-se mas infelizmente muitas vezes acabar por terminar. Enfim, fases da minha vida partilhadas numas folhas de papel. :)

http://omeube-a-ba.blogspot.com

Jovita Capitão disse...

Que giro! Gostei imenso daquilo que escreveste!:)E é interessante a coincidência da situação. Obrigada mais uma vez pela tua visita e pelo teu comentário. És sempre bem-vinda!

Jovita Capitão.

sarah vervloet disse...

Gosto da sua escrita, Jovita. Curto o que é curto, mas tão intenso. Dessa forma, meus olhos que regalam e, preciso dizer, esses versos são, sim, um verdadeiro regalo. Abraços!

Sarah
http://chadechama.blogspot.com.br/

Jovita Capitão disse...

Olá Sarah, obrigada pelo comentário e pela visita. :)

Um beijinho.
Jovita Capitão.

Arquivo do blogue