Traduza para o seu idioma

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Novos pobres

Milhares morrem à fome
sem que ninguém repare.
Estes não saem à rua
sob pena de os criticarem.

A pobreza envergonhada
existe na realidade.
E é durante a madrugada
que sentem a vil maldade.

Ninguém sabe aquilo que sentem.
Se reclamam ninguém lhes liga.
Vêem os seus carros à porta
e pensam que têm boa vida,

Têm bens, têm sonhos,
são bem-parecidos até.
Mas se alguém lhes pede algo
suspiram de amargura.

Quem lhes dá a mão?
Ninguém.
Pois a sua aparência é de fartura.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários:

Arquivo do blogue