terça-feira, 14 de outubro de 2014

Sobrevivência - Acróstico

Sonhos, todos temos para dar e vender.
O que interessa mesmo é algo fazer.
Brumas se alojam se a gente deixar.
Ruídos surdos atravessam o ar.
E vê-mos-nos morrer bem devagar.
Vida que temos, é uma só!
Indicação do velho da mó.
Verdades pingam no nosso beiral,
e guardam memórias no nosso estendal.
Nativos, escutam o nosso ranger.
Cuidado com a vida que queremos manter.
Igualdade seria somente fatal
A quem, na liberdade, nunca fez mal.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários: