Traduza para o seu idioma

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Sociedades Opostas - A e B

Queridos leitores e amigos da Rainha, recentemente descobri a existência de 2 tipos de sociedade. A sociedade A e a Sociedade B. Depois de explicar o que cada uma destas sociedades significa vai compreender melhor porque estou a escrever sobre este assunto.

A Sociedade A é para os madrugadores, enquanto que a Sociedade B é para os noctívagos.

Veja apenas dois exemplos:

"Acordo cedo, super bem-disposto. Preparo-me para mais um dia com um sorriso no rosto. Dou os bons-dias a toda a família e sigo para o trabalho cantarolando com toda a energia. Durante o dia sou super eficiente. Depois do almoço já preciso de um café, mas continuo a jornada bem desperto. No entanto, findo o dia, já sinto o cansaço. Bocejo várias vezes de regresso a casa. Janto cedo e sento-me a ver TV. Acabo por adormecer no sofá." - Pedro, 43 anos.

"Acordo cedo, por obrigação. De manhã, nem tenho noção daquilo que faço, pois ainda não acordei completamente. Resmungo com toda a gente e não me peçam para sorrir. Tomo o meu café alheada de tudo. A caminho do trabalho quase adormeço com os solavancos do autocarro. Que sono!!! Quem me dera voltar para a cama! Durante a manhã a produtividade é nula, a irritação é constante e a motivação não existe. Mas tenho de tentar... são só mais umas horitas. Depois do almoço vai mais um cafezinho e começo lentamente a acordar para a vida. As pessoas até estão mais interessantes! Ao fim do dia, regresso a casa com toda a energia. Faço o jantar, arrumo a casa, trato das plantas, converso com o marido até ele adormecer e ainda leio um bom livro enquanto ouço música no meu mp3. Já é tarde, mas não tenho sono." - Andreia, 32 anos.

Caro leitor, depois destes dois depoimentos já conseguiu entender qual o tipo de sociedade que corresponde a cada um? O Pedro é, sem dúvida, da sociedade A, enquanto que a Andreia tem um relógio biológico que se identifica com uma sociedade B, mesmo fazendo parte de uma sociedade maioritariamente A.

Este conceito surgiu na Dinamarca para respeitar os relógios biológicos internos de cada cidadão. Esta nova forma de pensar está a preparar a sociedade para ser mais flexível e mais produtiva. Pois, se cada pessoa respeitasse o seu próprio relógio, a motivação aumentaria e as tarefas mais difíceis seriam ultrapassadas. O sucesso daqueles que respeitam aquilo que são é visível aos olhos de todos. Infelizmente ainda não é um conceito aceite em todo o mundo. No entanto, caminhamos para a globalização desta ideia inovadora.



2 comentários:

Carpe diem to me disse...

É uma ideia inovadora e ideias assim fazem sempre falta.
Beijinhos

Jovita Capitão disse...

Olá e obrigada mais uma vez pelo teu comentário pertinente.
Beijinhos.