domingo, 27 de julho de 2014

A realidade!...

Queridos leitores, por vezes não entendo o por quê de passar por certas situações. Mas tudo tem uma explicação certo? Senão, porque viemos ao mundo afinal? Sinto uma tristeza dentro de mim, fruto das circunstâncias. Não sou pessoa de desistir dos meus sonhos. Mas até mesmo os grandes sonhos precisam de algo que ajude a manter a chama. Tal como os sonhos, o amor também é assim. Se não fizermos nada pelo outro, se não dermos amor, acabamos por perde-lo. Por vezes sinto que me dou demasiado aos outros. Levanto-os quando estão tristes, dou-lhes força para continuar. Claro que nunca tive nenhuma fortuna em dinheiro, nem andei a distribuí-la. A única coisa que já distribuí foi o meu amor e a minha amizade sincera pelas pessoas que conheço. Dei-lhes o meu tempo nos momentos mais complicados. E como sabem, tempo também é dinheiro. Então, mesmo sem saber distribui "euros" em troca do meu tempo. Disso, muitos se esquecem. Pois, quando estamos dispostos a ouvir um amigo, não estamos a fazer outra coisa. Logo, se tempo é dinheiro, já devo ter gasto muito mais dinheiro dessa forma do que aquele que já me passou pelas mãos. No entanto, o que fazemos pelos outros nem sempre é reconhecido. E agora sou eu que preciso. Sou eu que preciso de uma palavra, de um gesto, de algum conforto mental para que possa seguir em frente. A solidão que se faz sentir é a maior das pobrezas. Essa, é que é a realidade!

Sem comentários: