Traduza para o seu idioma

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Não há cabeça que aguente!

Às quatro da madrugada não conseguia adormecer. Preocupações várias ocupavam a minha mente como se esta fosse a casa delas. Instalaram-se ali e já nem queriam sair, as atrevidas! Mas eu não as podia ter a morar ali, porque senão como é que era? Não queria passar o resto da minha vida com preocupações alojadas na minha cabeça. O que fiz eu? Bem, a única coisa acertada era desaloja-las. Porém, o meu coração não deixou. Comovi-me quando vi que as preocupações tinham pequenas "preocupaçõeszinhas" bebés e nenhuma delas tinha para onde ir se eu as desalojasse. Então, deixei-as ficar esta noite na condição de que amanhã bem cedo, já com a luz do dia, se ponham a caminho de outra cabeça. Porque senão, não há cabeça que aguente...

Sem comentários:

Arquivo do blogue