Traduza para o seu idioma

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Noite de Tempestade

Cada vez que tento dormir, vem mais uma rajada de vento. Este, arrasta tudo em seu redor sem dó nem piedade. A chuva também não pára de cair. Sendo que até o vidro da janela parece uma bateria de uma banda rock. A passagem da tempestade "Stephanie" está a assustar-me de uma tal forma que nem sei explicar. Talvez por me encontrar hoje bem perto do mar. Ouço-o bem perto, tal é o som do seu rugido! Parece que está zangado. Mas peço que não se zangue comigo e que se vá deitar entretanto, para que também eu possa descansar tranquilamente. Mas não. O mar insiste em me assustar ainda mais. Adoro o mar. Mas a terrível sensação de o ter por perto num dia de tempestade deixa-me numa adrenalina entre o medo e a curiosidade. A força do mar impõe respeito mesmo em dias calmos. Hoje é impossível ficar indiferente.

Sem comentários:

Arquivo do blogue