Traduza para o seu idioma

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

A chuva e as Rosas

Uma chuva copiosa
disparou como uma prosa.
Atravessando o vazio.
Criando um pequeno rio.

Da prosa, fez-se rosa.
Da rosa, fez-se um roseiral.
O rio depressa se fez mar.
E no meio do vendaval
fazia um frio de rachar.

Corri com toda a pressa
na esperança de me abrigar.
Agachei-me por entre as rosas
só para não me molhar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários:

Arquivo do blogue