Traduza para o seu idioma

sexta-feira, 4 de abril de 2014

O Poeta Artificial

Anda aí uma novidade
de fazer tremer a mão
do mais nobre poeta
que existir até então.

Fala-se de um novo poeta
um poeta artificial.
Mas para que serve este "atleta"?
Que faz ele afinal?

Dizem que escreve poemas,
tudo automático e sem pensar.
As palavras surgem de forma rápida
quando num botão, vamos carregar.

Dizem tratar-se do futuro
da nossa bela poesia.
Porém, será ele capaz
de escrever sem dar erros?
E que percebe ele de métrica?
Saberá ele o que é um soneto?
Com ele é que eu não me meto.

Prefiro pegar num papel,
sentir algo bonito
e começar a escrever
um poema qualquer.

Tem muito mais valor
o que vem cá de dentro.
Seja de homem ou de mulher.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.


Queridos leitores e amigos da Rainha, a notícia está no link abaixo.

http://visao.sapo.pt/conheca-o-primeiro-poeta-artificial-portugues=f773970

Sem comentários:

Arquivo do blogue