Traduza para o seu idioma

sábado, 28 de setembro de 2013

Chuva

Um som indefinido
acordou-me de madrugada
era a chuva lá fora
que ao de leve me chamava.

Abri a janela de par em par.
Estava escuro como breu.
Encontrei-me com a chuva
que um presente me deu.

O presente de saber
que estou viva
e que mereço ter
a oportunidade de ver
a chuva a cair
antes de ir dormir.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários:

Arquivo do blogue