terça-feira, 22 de setembro de 2015

As letras e eu

Viajo por entre as letras com prazer
Gosto de conjugar o verbo ser.
As letras levo no meu coração
para sentir de perto a emoção.

Quando escrevo o mundo muda.
De dentro para fora se conjuga.
Se levo para a cama alguma vírgula
lembro-me de alguma frase ambígua.

Deveras, as letras fazem parte de mim.
É como um coração ou mesmo um rim.
Respiro este ar que me faz falta
sempre que uma voz em mim se exalta.

Supondo que um dia as letras se extinguissem
nem consigo imaginar os dias que se seguissem.
Pois de letras o mundo está cheio
para dar luz a um mundo já velho.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários: