terça-feira, 19 de maio de 2015

Divagando devagar...

Devagar, divago pelas fronteiras da escrita
promovendo a minha paixão pela dita
ansiando voltar ao antigamente
querendo ser lida por toda a gente.

Bem devagar imagino o mar
o horizonte pintado
de um mar nada agitado
e num calor danado
uma imensa vontade de me refrescar!

Divago, bem devagar
por entre as verdes folhas das videiras
que por essas terras aduaneiras
esperam que alguém as vá podar.

Eu também preciso de podar
algumas arestas que se insinuam
nesta pele, neste corpo, nesta vida,
que se aglomeram aos montes
e que turvam horizontes.

Por isso é melhor ir devagar
e de quando em vez, divagar.
Lutando para um dia renovar
as ideias que me fazem sonhar.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.


2 comentários:

Carpe diem to me disse...

Gostei :) Já tinha saudades de passar por aqui e de te ler!
Beijinhos

Jovita Capitão disse...

Obrigada!!! :)