Traduza para o seu idioma

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Acordar no alto da Guarida

Remo no mar alto
por entre tempestades,
recolho o vento forte
e toda a réstia de maldades.

E despejo-as no lixo
com todas as enfermidades,
com toda a pobreza e ansiedades.

Abraço a proa e o vento norte
que me dirige para longe da morte,
enfrentando os perigos subjacentes
inovando e criando novas mentes.

E sorrio a uma nova vida
que no porvir é a saída,
para enfrentar o mundo
e acordar não no fundo,
mas no alto da guarida.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

2 comentários:

Anne Lieri disse...

Jovita,poesia muito linda e que mostra toda a força de um ser humano!Bjs,

Jovita Capitão disse...

Olá Anne, obrigada pela visita e pelo comentário. Um beijinho!!!

Arquivo do blogue