Traduza para o seu idioma

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Nevoeiro Serrado

É nevoeiro serrado
e nada vejo.
Sentimento carregado
no silêncio de um fardo.
Longe aquilo que desejo.

No labirinto da tormenta
a angústia fala mais alto.
O som da palavra está mudo
como as pedras do asfalto.

Quero pedir socorro
mas não sei como o fazer.
A quem me hei-de dirigir?
E quem me vai ouvir?

Neste nevoeiro serrado
não vejo vivalma.
Tudo o que me resta
é apenas minha calma
onde sobrevive minha alma.

Jovita Capitão, Rainha das Insónias.

Sem comentários:

Arquivo do blogue