Traduza para o seu idioma

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Mostrar ser ou ser mesmo? - Eis a questão!






Há momentos que não sei para onde me virar. Se mostro que sou assim ou assado tenho sempre quem me venha cobrar uma explicação, um conselho, ou algo mais em dinheiro.Isto porque não gosto de mostrar uma postura de coitadinha apesar de ter dificuldades económicas e algumas sociais. Não sei se hei-de mostrar-me como sem-abrigo ou ser mesmo sem-abrigo. Ou se hei-de mostrar que sou uma pessoa importante, pois de importante só tenho as minhas capacidades intelectuais. A minha carteira está infinitamente vazia e eu nem sei mais o que fazer com tanta crise que aparece e à minha volta. Eu sei que ainda hoje disse que não me ia preocupar com nada mas a verdade é que a incerteza deixa o meu estômago bem pequenino. Já me esforcei para não me lembrar mas há sempre gente mediúcre que se lembra de me atrasanar o juízo. Haja paciência!
Já passei por empregos que não me dão satisfação. Já passei por empregos que não me adaptei e já passei também pelo desemprego no seu mais ridículo grau. Sou o exemplo vivo de luta constante que me consome a cada dia que passa. 

Podem oferecer-me trabalho. E eu agradeço. Porem, só aceito o que for dentro da área da escrita. Caso contrário agradeço deveras, mas não posso aceitar. Ainda acredito nos meus sonhos.Ainda acredito que vou ser feliz. Acredito que o propósito da minha existência é escrever e ser reconhecida. Por isso luto por aquilo que me faz feliz. Tive a brilhante ideia há uns dias em trabalhar como freelancer. Vamos ver se é desta que eu consigo um lugar nesta Sociedade. Se souberem de alguém que queira os meus serviços eu agradeço. Não quero ser rica em dinheiro. Quero apenas ter o básico para sobreviver. O básico para me sustentar. Custa-me muito dizer isto publicamente mas é verdade. Foi preciso muita coragem para escrever isto hoje. Foi preciso muita coragem para pedir ajuda. Por isso caros amigos e leitores, conto com a vossa ajuda. Desde quando é que uma Rainha tem de passar fome? Não acham que é a morte certa da Rainha? Eu não vou deixar que isso aconteça! Vou continuar a lutar com ou sem ajuda. Pois, a minha vida sempre foi uma luta e agora mais ainda.
Quem tem a coragem de ajudar uma pobre Rainha?

Cumprimentos,
Jovita Capitão, a Rainha das Insónias.



Sem comentários:

Arquivo do blogue